Confira aqui algumas dicas do que conhecer em Praga.

Um mochilão por diferentes países é a aspiração de muitas pessoas. Geralmente, os indivíduos optam por realizar esse tipo de viagem pela Europa. Uma vez que as nações europeias possuem uma distância menor e existem diversos meios de transportes que facilitam e muito todo o percurso. Neste texto vamos abordar, justamente, um roteiro que precisa ser incluído no seu mochilão: Praga, a capital da República Tcheca. A principal cidade do país é o cenário perfeito para quem ama arquitetura, devido aos diferentes projetos espalhados por todo o território e que reúnem diferentes características. Veja agora as principais dicas para quem deseja passar 03 dias em Praga.

O primeiro dia em Praga, a capital da República Tcheca

Bom, você agora é oficialmente um turista, pois já passou por todos os processos até a chegada na cidade. Uma vez que definiu a temporada ideal para visitar Praga, escolheu a hospedagem mais propícia e finalmente desembarcou na cidade. Agora sim, prepare-se para começar a verdadeira aventura. No primeiro dia de qualquer viagem, isso independe do destino que você escolheu, é aconselhável que o viajante se dedique a conhecer o centro da localidade. Já que nesse perímetro, muitas vezes, abriga os principais pontos turísticos e com a capital tcheca essa indicação não é diferente.

O centro da cidade é conhecido como Staré Město, que pode ser traduzido como Cidade Velha. O espaço engloba muitos lugares que merecem uma visita, por exemplo, a Praça da Cidade Velha, o Oroloj, que é uma estrutura que dá suporte a um relógio maravilhoso. As construções religiosas também estão no centro de Praga como a Capela de Belém. Obviamente, os excursionistas vão encontrar lojas, restaurantes e outros tipos de comércios neste local.

O primeiro dia é a temporada de exploração, por isso você pode andar um pouco mais e chegar até o Rio Vltava. Com mais de 400 km de extensão, o rio passa por toda a capital e existem diferentes pontes construídas sobre ele, como a de Carlos, que fica a uma distância pequena do centro de Praga. Anh, uma informação importante é que é possível realizar diferentes viagens de barco pelo Vltava.

O segundo dia é o período perfeito para conhecer construções, museus e outros espaços artísticos

Agora que você já fez visitas mais gerais, é o momento de partir para explorar lugares de forma mais específica. Com isso, a primeira parada é no Palácio Real de Verão, a construção abre logo pela manhã e você deve visitar os cômodos e também explorar o lado de fora, mais precisamente, toda a flora do lugar. Outro espaço cultural que merece uma visita é o Museu Nacional de Praga. Você vai ficar boquiaberto com o lugar, pois ele é suntuoso, possui escada para os diferentes andares, e claro abriga muitas obras de arte.

Outra sugestão também é conhecer o Pra?ský hrad, o Castelo de Praga. Essa edificação está no alto de uma colina, a Hradcany. A construção possui mais de 70 mil m². Por isso, se prepare para uma grande caminhada para conhecer a maioria dos espaços dentro desse ambiente. E para quem ama teatros, três sugestões são o The Estates Theatre, o Národní Divadlo, que é o Teatro Nacional da cidade. Você também pode acompanhar as apresentações que acontecem no Černé Divadlo, o Teatro Negro.

O final da visita em Praga, indicações para o último dia na capital da República Tcheca

Você teve um roteiro bem interessante nos dois primeiros dias, não é mesmo? Agora é o momento de focar sua atenção para passeios ao ar livre. Por isso, a primeira sugestão é fazer uma caminhada pelo Petřín Park, uma vegetação exuberante toma conta do lugar. Além disso, algumas construções estão presentes no Petřín Park. Uma segunda sugestão é passar pelo Jardim Vrtbovská. Prepare-se para um lugar em que a vegetação é bem cuidada, toda cortada, uma variedade grande flores.

Se você ama comprar produtos locais quando viaja, em Praga o melhor lugar para isso é a Rua Příkopě. Lá existe uma infinidade de estabelecimento. Além disso, você vai poder vivenciar de perto os costumes e a cultura tcheca. Por fim, mais um lugar que merece uma passada é a Torre Petrin. A construção lembra a Torre Eiffel. Essas foram às indicações primordiais caso você decida passar 03 dias em Praga. Espero que todas essas dicas lhe ajudem e claro, boa viagem!

Isabela Castro.


Confira aqui algumas dicas de viagem para conhecer o Monte Saint Michel (França).

Se você está buscando por um lugar mágico, daqueles que parecem ter saído diretamente dos contos-de-fadas, vai se surpreender com o Monte Saint Michel. Localizado na foz do Rio Couesnon, o local possui uma abadia e um santuário construídos em homenagem ao São Miguel Arcanjo. Por conta da beleza de sua arquitetura, da paisagem e, é claro, do valor histórico, este é o ponto turístico que recebe mais visitas de turistas de toda a Normandia: são mais de 3.200.000 por ano.

Se você pretende realizar uma viagem para a França e o Monte Saint Michel está em seu roteiro, este texto é para você! Separamos 13 dicas imperdíveis para que você possa aproveitar ao máximo a sua estadia.

  1. Na primavera ou no verão, mais precisamente no mês de agosto, há o famoso fenômeno de troca de marés: na maré-baixa, o mar está afastado em até 15 km da costa e, com uma velocidade impressionante, ela enche e o local parece uma ilha. Consulte no site oficial do Monte Saint Michel qual é a melhor hora, pois varia de um dia para o outro;
  2. Se você está viajando com alguém que tem dificuldade em se locomover, o melhor é se dirigir até o local mais próximo da vila no continente antes de estacionar;
  3. Há muitos lugares gratuitos no Monte Saint Michel na França, destaque para a ponte levadiça;
  4. Visitar a Abadia do Monte Saint Michel é paga, mas acredite: vale muito a pena! Você poderá apreciar a belíssima vista do terraço, a igreja e o claustro, além de muitos outros salões belíssimos;
  5. Não se esqueça de experimentar os biscoitos tradicionais da região. Eles são feitos com a água do mar que sobe quando a represa do Rio Cuesnon é aberta e a água do mar avança;
  6. O local é Patrimônio Mundial da UNESCO desde o ano de 1979 e representa a identidade francesa;
  7. Você poderá curtir o final de tarde assistindo músicos que tocam diversos instrumentos, o clima é simplesmente mágico!
  8. O pôr-do-sol do local é simplesmente maravilhoso e você pode apreciá-lo do terraço da abadia;
  9. Dentre os restaurantes da região, os mais famosos são o La Vieille Auberge, cuja especialidade são as ostras e o restaurante Madame Poulard, que serve omeletes e você poderá ver a preparação. Atenção, pois os restaurantes fecham cedo;
  10. Mesmo que seja verão, leve um agasalho, pois os ventos são muito fortes e a sensação térmica é ainda mais fria depois que o sol se põe;
  11. No estacionamento, é importante levar o ticket, pois você deverá pagar quando voltar em uma das máquinas automáticas;
  12. A distância entre o estacionamento e os portões do Monte Saint Michel é de 2,5 km, mas não se preocupe, é possível pegar um ônibus e o melhor: é gratuito! Ele sai do ponto em frente à loja de souvenires, localizada na rua principal;
  13. Só há três hotéis localizados no Monte Saint Michel, e eles são caros. No continente há outros, mas na maioria deles não há vista para o monte. Nossa recomendação é que você fique no Bed and Breakfast Auf Fief Des Amis Du Mont, localizado em Roz-sur-Cuesnon.

Se você gosta de locais que parecem pertencerem à outra época e estão cheios de história, o Monte Saint Michel na França com certeza é um destino obrigatório. Leve um agasalho, prepare-se para caminhar um pouquinho e aprecie o que, certamente, será uma das viagens mais belas de sua vida.

Você já visitou o Monte Saint Michel? Gostou do local? Divida a sua experiência conosco por meio de um comentário.

Escrito por: Jéssica Lima Cochete


Confira aqui algumas dicas de passeios do que você deve conhecer em Barcelona.

Passear pelas ruas de Barcelona é realmente uma experiência única e você quer vivê-la ao máximo. Então acompanhe abaixo um roteiro para visitar Barcelona e curtir cada canto da cidade.

Roteiro básico de 3 dias

Se você tem apenas 3 dias para conhecer Barcelona, não tem problema, dá para cumprir um roteiro básico que abrange os principais atrativos da cidade.

Para não haver contratempos, entenda que Barcelona é super visitada e as atrações são bem concorridas. Você pode economizar tempo comprando ingressos com antecedência, evitando filas quilométricas e ainda recebendo desconto pela compra antecipada. Compre ingressos com uma semana de antecedência para Sagrada Família, Park Guell, Museu Picasso, La Pedrera, Camp Nou e Palau de La música Català.

Sobre o Barcelona Card

O Barcelona Card é um cartão de descontos oferecido pelo órgão de turismo oficial da cidade, o Barcelona Turisme. Ele inclui entrada livre para algumas atrações, transporte público e desconto em alguns atrativos. Mas não inclui o Park Guell e a Sagrada Família e os descontos não compensam tanto. Pode ser mais viável comprar ingressos antecipados para garantir desconto e comprar, assim que chegar, o cartão local de transporte. É mais vantajoso do que o Barcelona Card.

Roteiro de 3 dias

Primeiro dia

Com um roteiro básico dá para conhecer Rambla e o Bairro Gótico a pé. Caso chegue pela manhã na cidade, deixe a mala no hotel, guarde o dinheiro e o passaporte na doleira e vá direto ao centro histórico de Barcelona. É bom começar por Rambla, indo até o Mercado da Boqueria. Você pode almoçar no Mercado e tomar um delicioso sorvete na famosa Rocambolesc. Ou caso queira algo mais confortável, pode almoçar em algum restaurante lá no Bairro Gótico. No Bairro Gótico, conheça a Plaça de Sant Felip Neri, Plaça del Pi e Catedral de Barcelona.

Segundo Dia

Conheça a Basílica da Sagrada Família. É bom seguir o áudio guia para não deixar nenhum detalhe passar despercebido.

Depois pegue o metrô até a estação Passeig de Gràcia, caminhe por Passeig e almoce em um dos maravilhosos restaurantes pelos arredores.

Tire belíssimas fotos na Illa de la Discordia. A noite vá para tapas entre Sant Antoni e Poble-sec.

Terceiro dia

Born, Parque Guell e Barceloneta

Combine ônibus e metrô e vá ao Park Guell. Na estação Alfons X pegue o ônibus com destino ao Park Guell.

Pela manhã vá ao Eixo Monumental do Park e passeie pelos espaços verdes. Curta o tempo ao ar livre ou visite a Casa-Museu Gaudí.

Almoce em algum restaurante no Born, veja vitrines ou visite o Museu Picasso. Encerre a tarde a beira mar pegando o calçadão em La Barceloneta.

Caso tenha tempo extra, com 4 ou 5 dias disponíveis, você pode além de fazer o roteiro básico, acrescentar Montjuïc, passear com tranquilidade pelas ruas conhecendo de perto a cultura local, os bairros charmosos, a ruazinhas e lojas alternativas, os bares descolados e os restaurantes acolhedores.

Cuidados ao caminhar por Barcelona

Andar pelas ruas de Barcelona é uma delícia. A história está por toda parte e a animação dos bares e praças é contagiante.

Mas caminhar por ruelas e calçadas, requer alguns cuidados com os pertences.

Batedores de carteira são muito comuns em Barcelona. Aquele roubo que só notamos quando vamos pegar algum documento na carteira ou dinheiro.

Tenha bastante cuidado, principalmente ao caminhar no Bairro Gótico, em Rambla ou Mercado da Boqueria e no transporte público. Os batedores sempre agem em trio ou em dois, nos distraindo enquanto o outro rouba. Abaixo listamos medidas para você se proteger e não atrapalhar sua diversão.

  • Cuidado com o passaporte. Não o deixe na mochila, bolsa ou bolso. Leve tudo numa doleira ou deixe no cofre do hotel.

  • Não deixe a bolsa, celular ou sacolas expostas na mesa ou cadeiras dos restaurantes e bares.

  • Transpasse a mochila ou bolsa na frente quando estiver no transporte público.

  • Cuidado ao usar o celular na calçada.

  • Teste o cofre do hotel antes de deixar algo de valor nele. Veja se ele abre com o código programado pelo fabricante: 0000. Caso abra, leve tudo consigo em uma doleira.

Programe seu roteiro e divirta-se em Barcelona.

FABÍOLA CUNHA S DE MORAES


Confira aqui algumas dicas para conhecer à costa da Ligúria, na Itália.

O que fazer em Cinque Terre na Itália: dicas para a sua viagem à costa da Ligúria

Quando se fala em países do continente europeu, uma das primeiras nações citadas é a Itália. O país é berço de uma rica cultura, gastronomia, arte e dentre tantos pontos interessantes. E o que mais chama atenção é que cada vez mais as pessoas estão explorando lugares diferentes na Itália. E se você quer conhecer um local mais que especial, que tal saber um pouco mais sobre a área da Ligúria, onde estão as “Cinque Terre”. Traduzida como cinco terras, o território abriga cinco territórios impressionantes: Monterosso al mare, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore. Confira agora algumas dicas do que fazer na província da Ligúria.

O período do ano mais propício para conhecer a Cinque Terre

Em qualquer viagem um dos primeiros pontos a ser decidido é a respeito da melhor época para se visitar determinado lugar. E como se trata de um território em que é possível nadar, andar de barco, o período mais indicado é quando a Itália está no verão, ou seja, entre os meses de maio e julho. É importante lembrar dois pontos essenciais. Primeiro é que também nessa estação que se tem uma grande concentração de pessoas. Com isso, caso você não goste de possíveis aglomerações, filas, evite essa temporada. Segundo, é que nesse espaço de tempo os custos da viagem podem ser maiores.

Já se você prefere uma época mais tranquila, o mês de setembro é uma opção que precisa ser levada em conta. Pois, as temperaturas ainda não vão está tão baixas e logo em seguida tem-se início a temporada de chuvas e esse fator pode comprometer certos passeios. Dadas essas explicações iniciais, agora é o momento para falar mais especificamente sobre as regiões que compreendem a Cinque Terre.

Monterosso al mare e Vernazza

Essas duas partes da extensão da Cinque Terre possuem algumas particularidades e também pontos semelhantes. O ponto em que mais se associam é que nesses dois territórios os turistas podem fazer passeios mais baratos. Uma vez que muitos locais cobram menos de €20 e obviamente existem ainda tantas outras atrações em que não se tem nenhum tipo de cobrança. Ambas as províncias são charmosas e convidativas para passeios a pé.

Agora falando um pouco mais sobre cada uma delas, vamos enumerar algumas dicas da região de Monterosso al mare. Se você é o tipo de pessoa que não dispensa um bom mergulho, você precisa reservar um tempo para conhecer a praia da Spiaggia di Fegina. Para conhecer um pouco mais sobre a arquitetura do lugar, lojas e restaurantes que servem comida local, não deixe andar pelas ruas do Borgo Antico.

Já sobre Vernazza se prepare para um visual extremamente colorido. Uma dica das pessoas que visitaram essa vila é a respeito da visita a fortificação do Castello Doria. Uma taxa de menos de €5 é cobrada. Um lugar também que pode ser uma opção em Vernazza é a praia Guvano. A habitual areia que esperamos em uma praia, em Guvano tem-se pedras. O território é montanhoso e para tirar fotos é simplesmente incrível.

Corniglia

Se você é o tipo de pessoa que sempre topa uma trilha ou caminhada mais longa, a região da Corniglia vai lhe apresentar um ótimo desafio. O território, dentre todos os outros citados no texto, não pode ser acessado por via marítima. Uma vez que o povoado se concentra em uma região mais alta, você tem a opção de subir mais de 300 degraus até a Scalinata Lardarina, se prepare para um visual de tirar o fôlego. Ainda existe a possibilidade de realizar o trajeto de ônibus. A região não conta com tantas ruas, a mais conhecida é a Via Fieschi, que tem uma agitação maior. A região da Corniglia tem um ar mais bucólico.

Riomaggiore e Manarola

Algumas pessoas consideram a região de Riomaggiore como a principal da Cinque Terre por unir de maneira muito harmoniosa as praias e o restante da cidade com diferentes atrações. Se você deseja realizar um passeio de barco ou nadar, o território conta com uma grande costa. Já para as pessoas que amam conhecer um pouco sobre a cultura local e peças da região, o local mais indicado é a rua chamada de Via Colombo. E para os apaixonados por história, o Castello di Riomaggiore é parada obrigatória.

Visitar a Itália e não conhecer vinícolas é um passeio incompleto, assim pode-se dizer. E na região de Cinque Terre, o melhor lugar para se tomar um bom vinho é em Manarola. Na região está localizado o Garopo, esse território concentra-se empresas que produzem a bebida. Além disso, separe algum tempo para conhecer a Via del Bambi ni. Você não vai se arrepender, pois na Via você vai conseguir ter uma visão única de Manarola.

Hospedagem, refeições e meios de transporte na Cinque Terre

A melhor dica de hospedagem ao longo da Cinque Terre é escolher um hotel, pousada ou outro tipo de habitação que facilite a sua viagem ao longo das províncias citadas no texto. Primeiramente, assim você vai economizar muito mais. E também vai evitar alguns contratempos. Em todos os lugares citados aqui existem restaurantes com comida local e outras opções, a dica é explorar a culinária de cada uma das províncias, pois os sabores são únicos.

Já sobre os meios de transporte, você pode usar trem, ônibus, barco e em alguns lugares é possível até alugar carros. Com isso, veja o que mais vale à pena, pois caso a viagem seja em grupo, algumas opções são mais compensatórias do que outras, assim como se o passeio for realizado apenas por você. Por fim, para que uma viagem tenha um resultado inesquecível, ela precisa ser muito bem planejada. Por isso, se organize, consulte sites sobre os locais e monte o seu roteiro.

Isabela Castro.


Confira aqui algumas dicas de vinícolas para você conhecer em Mendoza (Argentina).

Mendoza possui hoje cerca de 1200 vinícolas registradas, dentre essas aproximadamente 130 recebem a visita de turistas para conhecer os locais e degustar os vinhos. A região de vinícolas em Mendoza é bastante conhecida e foi justamente desenvolvida para a produção de vinhos de altíssima qualidade, entre elas estão:

  • Maipú
  • Valle de Uco
  • Luján de Cuyo

Separamos um guia, com algumas das vinícolas em Mendoza mais conhecidas, e falamos sobre o que cada uma tem a oferecer de melhor aos turistas, uma das dicas de passeios mais apreciadas pelos amantes do enoturismo. Continue lendo.

Vinícolas em Maipú

Dentro das redondezas de Maipú, além das vinícolas é possível desfrutar de prédios históricos, onde é possível ver os maquinários antigos, usados para a produção dos vinhos. Tudo isso ajuda a montar um ambiente bastante aconchegante para resgatar a história.

Trapiche

Com mais de 130 anos, uma das maiores bodegas da Argentina, a Trapiche exporta vinho para mais de 90 países, mas suas instalações em Maipú tem pouco mais de uma década. Pertencia a imigrantes italianos e o mais interessante de visitar o local é todo o aspecto histórico, que o prédio de 1928 possui, tudo isso combinado a plantações de oliveiras e o visual dos vinhedos.

Alandes

Uma das vinícolas em Mendoza que é quase um segredo. Com uma produção bem pequena e localizada em um galpão centenário, oferece a degustação do Blend Paradoux, que é produção da casa e que tem assinatura do enólogo Karim Mussi. Vale a visita para fazer uma tour no local e degustar vinhos excelentes e únicos.

Vinícolas em Valle do Uco

A região vem crescendo com os investimentos e é o local onde se encontra muitos hotéis luxuosos, que impressionam pela arquitetura e pela qualidade dos vinhos.

Salentein

Um museu vinícola, e que também é restaurante, a Salentein deve ser visitado, pois o tour vale muito a pena. O auge da visita é a visão de onde se armazena cerca de 6.500 barricas de carvalho. E a degustação é feita em uma espécie de altar. O passeio deve ser feito com tempo para conhecer o vinhedo, o museu e até fazer compras.

Andeluna

A vinícola simplesmente produz mais de 1 milhão e meio de litros de vinho por ano. Durante a visita, você pensa que está conhecendo uma vinícola de produção pequena, pelo lugar ser tão aconchegante, mas a fábrica da bodega é enorme e com um cenário único. A área de degustação tem ambiente muito confortável e aconchegante, enquanto que para o almoço, as opções são extensas, com até 6 pratos, com especialidades que valem o preço. É uma ótima opção para quem também quer aproveitar e conhecer um pouco da gastronomia do local, além das Vinícolas em Mendoza.

Vinícolas em Luján de Cuyo

Algumas das grandes vinícolas da região de Luján de Cuyo se transformaram em parte da identidade da Argentina.

Belasco de Baquedano

O ambiente é de tirar o fôlego. Embora a bodega tenha DNA espanhol, toda a produção de vinho vem de uvas Malbec. O local é composto de filas e filas de videira e é uma ótima opção para quem está iniciando o seu gosto por vinhos. A sala de aromas, é como se fosse um “museu dos cheiros”, onde é possível aprender a identificar o aroma dos vinhos, vale cada peso.

Catena Zapata

Uma das vinícolas em Mendoza das mais populares. Oferece a degustação mais cara da região, mas está quase sempre lotada, e não é atoa. O local conta com as técnicas e pesquisas do terroir Nicolás Catena Zapata, um dos pioneiros em elevar o malbec argentino ao patamar que possui hoje no mundo.

Por: Susan Nogart


Confira aqui algumas dicas de passeio para fazer em Lisboa (Portugal).

Lisboa é uma cidade onde o turismo não para de crescer, principalmente entre os brasileiros, que além da facilidade da língua, contam com uma linda cidade para desfrutar. Lisboa é uma cidade histórica ao mesmo tempo que é moderna, tem uma excelente infraestrutura e é muito segura, tudo isso faz dela uma ótima opção para férias, aqui vamos apresentar os pontos turísticos e os roteiros dessa encantadora cidade.

Pontos Turísticos imperdíveis

Castelo de São Jorge

Talvez o um dos pontos mais interessantes de Portugal, o Castelo de São Jorge está situado em uma das colinas mais altas da cidade, sendo construída no século XI. Além de belo, no castelo é possível ter vista linda

Elevador de Santa Justa/Miradouro

O elevador foi construído em 1902 para facilitar o trânsito entre a Cidade Baixa e a Cidade Alta. Essa atração proporciona ao visitante uma prazerosa viagem, com acesso ao incrível Miradouro de Santa Justa,

Convento do Carmo

Atualmente o convento fundado em 1389 é o Museu Arqueológico do Carmo. No museu, além da ruina do convento, está exposto um acervo de túmulos medievais, esculturas muito antigas, múmias pré-colombianas, e peças romanas.

Praça do Comércio

Uma linda e tradicional praça de Lisboa que abriga duas arcadas do século XVIII e a estátua equestre de D. José I. Além disso, existe o belo Arco da Vitória.

Mosteiro dos Jerónimos

O Mosteiro dos Jerónimos é uma construção do século XVI, situado no bairro de Belém, com uma fachada de trezentos metros. Para entrar no edifício o preço é €10

Torre de Belém

Construída no século XVI essa é umas das atrações mais visitara de Lisboa.

Com o estilo arquitetônico Manuelino, a torre proporciona uma excelente vista do rio Tejo. A entrada custa €6, mas se combinado com a estrada do Mosteiro dos Jerónimos a entrada fica por €12

Panteão Nacional

Inaugurado em 1568, o Panteão Nacional é um templo barroco localizado no bairro de Alfama, que guarda uma beleza única.

9. Bairro Alto

O Bairro Alto é onde fica localizado a vida noturna de Lisboa, com inúmeros bares e restaurante. As ruas mais famosas são a da Rosa, a do Atalaia e do Diário de Notícias.

Padrão dos Descobrimentos

Se trata de um monumento que homenageia os navegantes e os descobridores como Pedro Álvares Cabral, Vasco da Gama e o Infante D. Henrique, além do poeta Luís Vaz de Camões, todos representados como heróis.

Outros pontos interessantes são os seguintes: Largo e Miradouro Portas do Sol; Miradouro Senhora do Monte; Alfama; Miradouro e Igreja da Graça; Oceanário de Lisboa; Praça do Rossio e Teatro Naciona; Museu do Chiado; Museu do Fado; Museu e Igreja São Roque; Museu e Fundação Calouste Gulbenkian; Fundação José Saramago

Onde comer em Lisboa

Lisboa tem várias opções de restaurantes e comidas de todos os tipos e de todos os gostos. A comida mais tradicional são os famosos pastéis de Belém, em que o original só pode ser consumido no bairro de Belém, onde o segredo da receita é guardado desde o século XIX.

Outras opções de restaurante são os seguintes: Cervejaria Ramiro; Atalho Real; Cervejaria Portugália; Gelados Santini.

Como se locomover em Lisboa

Em algumas partes como as ruelas de bairros como boêmio Bairro Alto, Alfama e o Chiado a melhor forma de se locomover é a pé, mas Lisboa oferece otíma infraestrutura e conta com outros meios de transporte. Os elétricos, como são conhecidos nossos bondinhos por lá, são uma excelente opção de transporte no centro da cidade, além de ser atrativo turístico por si só. O metro de Lisboa é bem amplo e atende muitos bairros e funciona das 6h30 até às 1h da manhã. Um outra opção, para quem quer mais exclusividade e agilidade, é pegar um taxi ou um Uber em qualquer lugar da cidade.

Gabriel Bem


Confira aqui 3 dicas de passeios imperdíveis para fazer em Budapeste.

Budapeste é a capital da Hungria, sendo a cidade mais populosa e o principal centro financeiro, mercantil, corporativo e cultural do país.

A capital tem sido bastante procurada como rota de turismo e possui três atrações que são muito recomendadas pelas agências de turismo e também, por quem visita o local, que garantem que essas atrações não podem deixar de serem conhecidas. São elas, a confeitaria Gerbeaud, a piscina do complexo de banho termais Gellért Spa e a piscina do complexo de banho termais Széchenyi. Esses três roteiros são programações que conseguem agradar todo o tipo de público, possuem acesso por bonde ou metrô, o que facilita ainda mais a chegada e se você for no verão, fica ainda mais divertido a curtição nas piscinas.

Confeitaria Gerbeaud

A confeitaria Gerbeaud foi criada no ano de 1858 por Henrik Kugler, e ainda hoje, continua encantando quem vai até lá em busca de doces, com toda a sua produção, elegância e o sabor inconfundível. A variedade dos doces é incrível, deixando em dúvida se você quiser experimentar apenas um. A perfeição faz com que eles pareçam obras de arte.

Toda a decoração da confeitaria, transborda um charme à parte, que vem desde 1910. São lustres lindos, mesas decoradas, trazendo um ar de art nouveau, muito visto nas confeitarias e cafés de Paris. O espaço da confeitaria é enorme e subdivididos em salões, que podem ser conhecidos, mesmo se não estiverem sendo usados.

Diante de todo esse luxo e requinte, é fato que o valor para lanchar na confeitaria não é dos mais baratos, podendo se gastar lá o que se gasta em uma refeição completa em qualquer outro restaurante de Budapeste, mas vale a pena conhecer, pois definitivamente lá você não vai pagar só pelo que consome, tem todo o encantamento que o lugar consegue te envolver.

Para chegar até lá, o passeio pode ficar ainda mais interessante se for feito através da linha amarela do metrô, descendo na estação Vörösmarty Tér (praça). Essa linha foi construída entre os anos de 1894 e 1896, os vagões são pequeninos e nem parecem ser de verdade e as estações são lindas, limpas e com muita história, o que pode trazer ainda mais fascínio ao passeio.

Piscina Széchenyi Gyógyfürdó´

A piscina Széchenyi Gyógyfürdó´ fica localizada no grande parque municipal de Budapeste e a pessoa pode continuar o passeio pela linha amarela do metrô até a estação Széchenyi Fürdó´, que é onde fica a piscina.

Para frequentar a piscina, a pessoa deverá escolher um tipo de ingresso, que vai variar de acordo com o tempo que ela tem interesse de permanecer na piscina e também, do conforto que ela escolherá. Os valores do ingresso também são variados e existe ainda a possibilidade de se alugar toalhas. Caso o turista deseje ficar por todo o dia, em um dia de semana, com um armário incluso, deverá arcar com um valor de 5.500 HUF. Esse valor diminui em 20% para quem possui o Budapest Card.

Gellért Spa

O Gellért Spa foi construído entre os anos de 1912 e 1918 e fica localizado em anexo ao Hotel Gellért, em Buda e possui muito mais luxo que o Széchenyi. Logo na entrada, o visitante se encanta com toda a beleza da sua arquitetura. Possui uma piscina na área de fora que conta com ondas artificiais e uma temperatura de 26 graus. Nessa mesma área, também tem uma piscina pequena para banhos de imersão, ótimas para o inverno, pois chegam a uma temperatura de 36 graus.

O local é lindo e o ambiente agradável, com árvores e alguns recantos espalhados. As piscinas localizadas na parte de dentro do Spa, possuem decorações em mosaico, o que atrai a todos.

Para frequentar o Spa, também deve escolher um tipo de ingresso com valores variados. Para um dia inteiro no Spa, com armário incluso, no dia de semana, fica no valor de 6.200 HUF, aumentando em 200 HUF, para os fins de semana. Esse valor diminui em 20% para quem possui o Budapest Card. As toalhas também podem ser alugadas.

Caroline Barreto Chagas Wurlitzer


Andar de bicicleta é um ótimo passeio e ainda contribui para que o ciclista tenha uma saúde melhor. Desta forma, os roteiros turísticos para ciclistas são as principais atrações no Litoral Norte de Alagoas. A proposta reúne vários passeios, os quais o turista pode passar por circuitos feitos também por idosos e crianças.

Entre as principais características do passeio está o fato de poder explorar praias e reservas naturais de mata atlântica, desfrutando, assim, do Litoral Norte do local. O ponto de partida se dá no polo turístico do estado, a cidade de Maragogi. Em seguida, os diversos roteiros seguem trajetos preestabelecidos pelo guia, conforme o ritmo do turista.

O nome do passeio é denominado por Ecobike, uma vez que é um passeio ecológico sob duas rodas e propõe a prática do turismo aliada à atividade física, junto ao contato com a natureza. Para fazer parte e praticar as atividades não há limite de idade e o turista tem a oportunidade de conhecer lugares de forma mais livre e saudável.

Os percursos para iniciantes podem se estender até os 5 km e possuem dificuldade leve. Porém, os já experientes e até mesmo profissionais, obtêm roteiros que passam dos 25 km. Desta forma, quem define o ritmo da pedalada é o próprio turista, bem como o roteiro e o cenário que o convém.

Há passeios à beira mar, sobre trechos de areia, coqueirais, entre outros os quais se estendem até as praias de Japaratinga e Ponta do Mangue. Além do maravilhoso passeio, o roteiro oferece também paradas para banhos em praias quase desertas. Todavia, aqueles indivíduos que preferem cenários rurais, podem optar por trajetos em estrada de terra, com direito a provar cachaça destilada de alambiques artesanais e doces de frutas. É o caso da trilha Marrecas e povoado Cachoeira, locais que possuem reservas de mata atlântica e bicas de água natural.

Por Luciana Viturino


A capital do Paraná possui uma infra-estrutura realmente espetacular que é vista como exemplo para as outras cidades do Brasil.

Os excelentes restaurantes, as diversas opções de lazer, arquitetura espetacular, grandes espaços com áreas verdes e excelentes hotéis em Curitiba fazem com que o turista se apaixone e queira voltar inúmeras vezes.

São diversos os roteiros para se fazer, mas um passeio que não deve ser esquecido é o trajeto pela cidade com a linha especial de Turismo, o ônibus passa por aproximadamente 30 pontos turísticos, possibilitando que o visitante conheça os mais belos lugares de Curitiba com praticidade e conforto.


Localizado na Serra da Mantiqueira, na cidade de Camanducaia, no Estado de Minas Gerais, está o distrito de Monte Verde, cada vez mais procurado por turistas que desejam passar um inverno diferente, tranquilo e aconchegante.

A charmosa cidade, localizada ao sul do estado mineiro, possui diversas pousadas e hotéis; no inverno muitos desses lugares que possuem lareiras, quando as acendem, tornam o ambiente mais gostoso. Nas épocas mais frias a temperatura chega até zero grau.

Para quem quer respirar ar puro, caminhar e aproveitar o clima e a vista das montanhas, este é certamente o lugar certo. A distância da capital paulista é de apenas 160 km e arquitetura do local é europeu.

Há vários passeios para se fazer, a maioria deles ligados aos picos e pedras da Serra da Mantiqueira. O lugar por ser turístico possui várias agências locais que oferecem esses tipos de passeios, além também de passeios a cavalo.

Para quem sai de São Paulo ou Belo Horizonte de carro, basta pegar a rodovia Fernão Dias até Camanducaia e depois seguir para Monte Verde. É possível também chegar de ônibus indo até Camanducaia e de lá até Monte Verde.

Por Karin Foldes


Por muito tempo a Bulgária lutou pela sua existência e independência. Era um país comunista que em 1990 conquistou a sua sonhada Democracia. Atualmente o país faz parte da União Europeia.

A Bulgária é também uma ótima opção para viagem. Sua geografia transforma o país em um charme de dar inveja, as montanhas (o ponto mais elevado é a península Balcânica), vales e os rios (Mar Negro e o Danúbio) dão um toque especial ao local.

Sua capital, Sófia, é uma mistura do moderno com o antigo, construções que remontam do século XIX. Devido a sua localização, os esportes de esqui e de alpinismo são bem vindos.

Lá se encontra uma das maiores e mais antigas igrejas católicas ortodoxas, a catedral Alexandre Nevsky (1882), localizada no centro da cidade. Além dessa atração, é no centro onde estão concentradas muitas das atividades da cidade, que podem ser conhecidas a pé.

Outro ponto interessante de se conhecer é a Universidade de Sófia,a mais antiga do país, que possui uma biblioteca com arquivos que contam a história da Bulgária.

Há cidades mais bonitas, porém o que chama atenção em Sófia é o seu estilo minimalista com um ar bucólico.

Por Viviane Lima


Se você procura um lugar exótico, quer aprender uma cultura diferente e fica fascinado com histórias antigas, a China é o local ideal, com uma cultura que é o oposto da nossa!

Mas antes você deve saber algumas coisinhas para embarcar nessa aventura histórica. Uma delas é de conhecimento geral, que a China não é “ali na esquina”, os voos são demorados e cansativos. Pelos Estados Unidos e pela Europa a viagem fica um pouco mais rápida, porém convenhamos, pois a facilidade é até mesmo por motivos geográficos. No Brasil há uma nova opção de voo pelo Oriente Médio, mas qualquer escolha que você faça, a viagem irá demorar para chegar ao seu destino.

É preciso de visto, porém o processo é rápido, que pagando uma taxa, leva três dias.

Para quem nunca foi e tem curiosidade mais não sabe em qual cidade ir, são quatro as principais opções: PequimXangai, Xiam e Hong Kong. É um roteiro bem diversificado, desde do estilo moderno até a história da China.

Muitos dos guias turísticos falam espanhol e por incrível que pareça até estão aprendendo o português. A língua oficial é o mandarim e alguns lugares o cantonês.

Outra dica é levar dólar e trocar pela moeda local, o Yuan, essa troca pode ocorrer até mesmo no hotel.

Não se esqueça da gastronomia exótica do local, a lenda que se come cachorro é verdadeira, assim como escorpião, bicho-da-seda, pepino-do-mar, entre outros. Mas lá se encontram restaurantes com variedades de comida além, claro, do bom e velho McDonald’s.

No requisito de compras, não podemos esquecer que lá é o mundo “Made in China”, existe muita falsificação localizada em shoppings, ambulantes e mercados. Porém a dica é para não ir comprando tudo que vê pela frente, tome cuidado, pois alguns produtos são mal fabricados. Mas também existem as lojas que vendem os produtos originais.

É aproximadamente 1,3 bilhão de habitantes, então o trânsito é um caos, dependendo do lugar o ônibus de turista não passa ou precisa de autorização.

Dicas de lugares que merecem ser visitados: a Muralha da China, as barraquinhas de alimentação exóticas de Wangfujing, a Cidade Proibida, andar de riquixá (carrinho puxado por uma bicicleta), visitar os parques de Beijing, conhecer o Parque do tempo ou Altar do Céu e os parques Zhongshan Park e Jingshan Park.

Por Viviane Lima


A temporada de sol, calor e praias lotadas já dá o seu adeus. Quem aproveitou o verão nas areias brasileiras ou então quem não teve a chance de tirar as tão sonhadas férias durante o verão, já pode começar a se programar para as viagens de inverno.

Para quem quer sair do país, mas também não quer ir muito longe e nem atravessar oceanos, uma excelente dica é visitar o deserto do Atacama, no Chile, localizado próximo às fronteiras da Argentina e Bolívia. A pequena cidade de San Pedro do Atacama é perfeita para quem busca conhecer novas culturas, andar por belas paisagens e interagir com a natureza em suas mais variadas formas.

A cidade tem menos de cinco mil habitantes e está localizada a 1.870 quilômetros de Santiago, a capital chilena, mas oferece muitos atrativos aos visitantes. Desde trilhas pelo Valle de la Luna, uma incrível área de formações geológicas; passeios pelo enorme salar na companhia dos flamingos que passam o dia a procura de crustáceos; além das visitas aos Gêiseres del Tatio, a aldeia Tulor e a casa onde viveu o fundador de Santiago, onde atualmente funciona uma lojinha de suvenires.

Mas apesar de a cidade ser pequena, não faltam ótimas opções de hospedagem para os turistas que vêm do mundo todo. As acomodações vão desde luxuosos hotéis até os hostels mais simples, ideal para grupos de jovens que visitam San Pedro do Atacama.

Por Juliete Lunkes


O famoso “Buraco das Araras”, embora conste como atrativo do município de Bonito, no Mato Grosso do Sul, localiza-se na cidade de Jardim, a 53 km de Bonito. Não obstante, fronteiras municipais à parte, o Buraco das Araras constitui-se de uma grande cratera de arenito formada em meio ao bioma cerrado, típico da região.

Essa cratera tornou-se, naturalmente, o habitat de inúmeras espécies de aves, especialmente as conhecidas Araras Vermelhas, daí o nome do local. O Buraco das Araras possui em seu interior uma fauna e flora bem próprias, com um ecossistema distinto, que conta também com lago habitado por jacarés de papo amarelo.

O Buraco é conservado, administrado e explorado turisticamente pela Buraco das Araras Ecoturismo, que cobra atualmente um valor de R$ 25 por pessoa (com entrada livre para crianças de até 6 anos) para um passeio de cerca de uma hora por uma trilha tranquila e de fácil acesso para pessoas de todas as idades.

Por Laura Skws


A Inglaterra, com sua cor predominante “cinza”, revela um charme sem igual, com seus cafés e museus. O interessante é que todos os museus têm entrada franca, dentre eles estão: Tate Modern, National Gallery, Victoria & Albert Museum e National Portrait Gallery.

O Hyde Park é o parque mais famoso da cidade de Londres, outro parque famoso é o Parque Regent onde está o zoológico.

Porém o auge do ponto turístico é o Palácio de Buckingham, sua visitação é um marco histórico. Hoje, na época do verão, os visitantes podem entrar nos aposentos oficiais. Outros cômodos interessantes são o Grande Salão, a Galeria de Arte e Salão do Trono. No lado exterior do Palácio acontece a famosa troca da guarda. A visitação do Palácio começou em 1993 com o objetivo de arrecadar dinheiro para o castelo Windsor que sofreu um incêndio em 1994.

Próximo ao Palácio de Buckingham encontra-se a Estação Victoria e a Catedral de Westminster. No templo Abadia de Westminster, estão os túmulos de reis que fizeram a história da Inglaterra.

Há também o Big Ben, com seu relógio gigantesco, que faz parte do cartão postal da cidade de Londres.

Os musicais mantêm o requinte de Londres, muitos ficam longas temporadas como, por exemplo, o musical Priscila a Rainha do Deserto (Priscilla Queen  of  the Desert). Vários outros musicais, alguns de filmes ou de livros, estão em cartaz na cidade.

Por Viviane Lima


A BM&F Bovespa promove visitas gratuitas monitoradas para grupos ou individuais que podem ser feitas de segunda a sábado das 10:00 às 17:00.

Mesmo sem ter aquele pregão movimentado, onde os operadores gritavam e gesticulavam avidamente, os visitantes que forem ao local podem visitar o museu sensorial, observar a simulação de venda e compra de ações, além de assistir a palestras sobre como investir na bolsa.

A Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuro de São Paulo é a bolsa oficial do país. Ela é a segunda maior bolsa de valores do mundo em valor de mercado, fato que ocorreu após o lançamento das ações da Petrobras em setembro de 2010, com a marca de R$30,4 bilhões alcançados.

Para informações complementares e agendamento de visita: www.bmfbovespa.com.br

Por Danielle Vieira


A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza em parceria com a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP patrocinam em São Paulo a Estação Natureza, local aonde se pode ver exposições lúdicas e interativas que têm como objetivo ensinar ao público como cuidar e preservar a Natureza brasileira.

Para incentivar que todos possam participar desta troca entre humanidade e Natureza, a Estação Natureza garante gratuidade de ingressos para professores, monitores, agentes ou guias turístico com registro na Embratur, menores de 6 anos e maiores de 60 anos.

Caso você não se encaixe em nenhuma das categorias citadas, pode aproveitar para visitar o espaço no primeiro sábado ou no terceiro domingo de cada mês, pois nessas datas a entrada também é gratuita.

Serviço:

  • Estação Natureza São Paulo
  • Rua Guaicurus, 1394, Lapa – São Paulo
  • De terça a sexta-feira das 8h00 às 18h00
  • Sábados, domingos e feriados das 9h00 às 18h00
  • Os portões fecham às 17h30
  • Ingresso: R$ 4,00, meia entrada válida para estudantes, e portadores de necessidades especiais.
  • Informações gerais e agendamento de grupos: Tel.: (11) 3871-6750 info@eciencia.usp.br
  • www.eciencia.usp.br

Por Monica Dinah


A Bahia é sempre lembrada pelo seu calor, agitação, praias e badalação. Mas, por lá também dá para praticar rapel. Por causa de seu terreno acidentado e incidência de montanhas e cavernas em toda a Bahia, o esporte é muito comum na região.

A Costa do Cacau, com suas inúmeras praias, rios e cachoeiras em espaços preservados da Mata Atlântica, auxiliam na prática do cascading, que usa as mesmas técnicas do rapel para descer as quedas d'água. Perfeita para os aventureiros de plantão, a Cachoeira do Véu de Noiva conta com o maior salto da região, com 40 metros de altura. Mas, para chegar lá, é necessário percorrer uma hora de barco e depois caminhar em uma trilha por 40 minutos.

A Costa do Dendê também oferece queda d'água para os esportistas mais experientes. A região de Paulo Afonso é um lugar impressionante para os apaixonados pela natureza e pelos esportes radicais.

Por Layal Antanios


Localizada em Mato Grosso, a 108 km de Cuiabá, Poconé é um município pantaneiro, com casas do século 19. Mas o que fazer lá???

A cidadezinha é conhecida por festas tradicionais, como a Festa de São Sebastião que acontece no mês de Junho, e também pela comida típica da região.

Da cidade você tem acesso a estrada Transpantaneira, onde tem hotéis, pousadas, restaurantes e animais. Para transitar nessa estrada pede-se para ir com cautela, para apreciar a paisagem que percorre o Rio Cuiabá e também por causa dos animais que por ali passam.

Aconselham a ir no período de seca, pois nas cheias alguns trechos ficam impossibilitados de passar. Aproveite o ar bucólico da cidade histórica e se for em junho, poderá curtir a Festa de São Sebastião, com direito as famosas Cavalhadas, que são encenações medievais, e as apresentações dos Mascavos, grupos de danças folclóricas inspiradas nos rituais indígenas.

Por Viviane Lima


A história da cidade de Paraíba do Sul começou a ser criada em 1681, quando ela passou a ser vista como um caminho que facilitaria o tráfego do ouro descoberto em Minas Gerais até o porto do Rio. Mais tarde, já com várias construções e moradores, a cidade serviu de palco para o movimento da Inconfidência. Tiradentes pregava a Independência do Brasil na Fazenda das Sebollas.

São muitas as opções culturais para quem visita a cidade: Teatro Municipal Mariano Aranha, Bibliotecas Municipais, Museu Sacro-Histórico de Tiradentes, Galeria Cultural Luís Carlos Tavares Coelho, Museu Ferroviário José Pereira Palhares, Museu Histórico Iconográfico Nicolino Visconti, Cinema Popular Nívea Stelmann e Centro Municipal de Cultura Profª. Maria de Lourdes Tavares.

Os turistas ainda podem aproveitar o Trem da Estrada Real, a Praça Marquês de São João Marcos, a Praça Garcia, a Ponte Férrea Dr. Leopoldo Teixeira Leite, a Ponte da Parahyba, a Pedra da Tocaia, a Estação Ferroviária, o Centro Cultural Luis Carlos Tavares Coelho, a Estação ferroviária de Cavarú e o Parque das Águas Minerais Salutaris.

O que não falta em Paraíba do Sul são atrações e possibilidades de enriquecer o próprio conhecimento. Um site recomendado para obter maiores informações sobre  a cidade é o www.paraibanet.com.br.

Por R. Tesch


Sair de casa sem gastar um tostão e principalmente na cidade de São Paulo pode ser uma tarefa muito difícil para aqueles que não abrem mão de um bom programa cultural. Mas grandes museus como o MAC (Museu de arte contemporânea) são abertos às visitas gratuitamente, assim como o MIS (Museu da imagem e do som) e o MAE (Museu de arqueologia e etnologia). Outros como o Museu Paulista, MAM (Museu de arte moderna), Estação Ciência e Pátio do Colégio reservam dias da semana com entrada franca para os visitantes.

Museus pequenos e com menos divulgação, como o dos óculos e do relógio são de livre acesso. O dos óculos, por exemplo, possui um acervo com 700 peças e entre as relíquias obtidas, um par que pertenceu a ninguém menos que Santos Dumont. Já o do relógio conta com 600 peças variadas, do mais simples ao mais requintado.

Não há mais desculpa para se conhecer a história e a cultura que São Paulo oferece, pois quem deseja curtir um bom passeio e momentos agradáveis tem muitas opções a serem escolhidas, o difícil é optar apenas por uma.

Juliana Alves


São Paulo oferece a seus visitantes diversas opções de lazer, cultura, gastronomia, baladas, shows e tantas outras atrações que fica difícil escolher em que lugar ir. É realmente um leque de atividades que até mesmo o tempo fica curto para conhecer essa imensidão de oportunidades que existe nesse "mundo" chamado São Paulo.

A gastronomia é um dos pontos em questão de maior destaque na terra da garoa, dentro da cidade se encontra todo o tipo de comida, dentre elas: japonesa, italiana, indiana, chinesa, árabe, enfim; uma infinidade de opções que não dá nem para listar completamente.

Um dos lugares mais visitados em todas as épocas do ano é o Mercado Municipal, que além de diversas iguarias, vale a pena experimentar o famoso sanduíche de mortadela, que é uma das atrações mais procuradas no local, que fica aberto de segunda a sábado, das 6 às 18h, aos domingos e feriados, das 6 às 16. Não perca!

Juliana Alves


A Estátua da Liberdade é um dos símbolos de Nova York. Se não for o mais importante, com certeza é um dos mais conhecidos e importantes símbolos da Big Apple e isso faz com que se torne em uma visita obrigatória para todos que chegam à cidade pela primeira vez.

Para chegar até a ilha onde fica a estátua, é necessário pegar uma balsa em Battery Park. O passeio é muito agradável. Site: www.nps.gov.

O Rockfeller Center é um espaço lindo, principalmente no inverno com a pista de patinação e a árvore de natal. A visitação também é obrigatória. No prédio do Rockfeller Center tem a opção de ir ao topo, no Top of the Rocks. Ver o Central Park do alto é lindo. Site: www.rockefellercenter.com.

Por Fernanda T. Sodré


A imagem mais comum do Sertão é de lugar quente, pobre e infértil. A boa notícia é que muitas pessoas já estão descobrindo os atrativos turísticos existentes no Sertão. O Sertão de Sergipe, por exemplo, já possui uma rota consolidada (Rota do Sertão) de visita aos cânions do Rio São Francisco.

O passeio de Catamarã e a visita à hidroelétrica de Xingó são algumas das opções.

Você pode também aproveitar o tempo e adquirir algum conhecimento sobre a arqueologia brasileira visitando o Museu Arqueológico de Xingó (MAX) administrado pela Universidade Federal de Sergipe.

De passagem para Canindé do São Francisco, município de onde saem os passeios de Catamarã, você pode parar em Poço Redondo e conhecer as rendeiras de bilro e a Grota de Angicos, local da morte de Lampião e seu bando.

Por Christiane Falcão


Os turistas que queiram ver uma outra faceta de São Paulo podem visitar a ciclovia da Marginal Pinheiros, aberta todos os dias, inclusive em feriados, das 6h00 às 18h15, ela proporciona 14 km de pura diversão. Apenas tome cuidado com possíveis animais silvestres no local.

Interessado? Existem três acessos para a pista pelas estações da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), mas mesmo que você não venha a utilizar o transporte público, o acesso pelas estações é gratuito.

1º  via Miguel Yunes (entre as estações Jurubatuba e Autódromo), aonde também há uma oficina de reparos para as bicicletas; 2º Estação Jurubatuba; 3º Passarela EMAE (estação Vila Olímpia). Na estação Santo Amaro há um ponto para descanso e sanitários. Todas as estações citadas fazem parte da linha 9 Esmeralda.

O acesso dos ciclistas aos vagões da CPTM é permitido aos sábados a partir das 14h00 e aos domingos e feriados o dia inteiro, no último vagão.

Por Monica Dinah


Poços de Caldas tem muito a oferecer ao turista. Abaixo listamos o que fazer na cidade, que está localizada a apenas 259 km de São Paulo e 489 km do Rio de Janeiro.

1) Recanto Japonês: agradável local com jardins que seguem a temática oriental, com carpas, casa de chám quiosque e caramanchão, fonte dos três desejos e trilhas diversas. A natureza reserva ao viajante a oportunidade de observar animais silvetres em seu habitat natural, neste resquício de Mata Atlântica. Ainda há uma loja que vende diversos artigos, como cds de música japonese, doces típicos e camisetas e lembranças diversas.

2) Fonte dos Amores: ao pé da Serra de São Domingos fica o cartão postal da cidade, a Fonte dos Amores. Imperdível.

3) Cristais Cá d'Oro: os cristais são produzidos reproduzindo técnicas seculares oriundas de Murano, na Itália, e são vendidos numa ampla loja na cidade. Através de uma janela é possível ver os artesãos trasnsformar os elementos em autênticas obras de arte.

Além disso há o teleférico, o Mercado Municipal, e a Pedra do Balão. Visite o site da cidade e faça seu roteiro: www.pocosdecaldas.mg.gov. Boa viagem!

Por Cris Keller


Barbados é o mais novo preferido destino de férias. Os brasileiros estão procurando pacotes turísticos com destino a essa incrível ilha do Caribe. A ilha caribenha oferece praias deslumbrantes, gastronomia de alta qualidade, muitos passeios pelo mar e muitos outros pela terra.

Barbados é uma ilha completa. A animação é constante e em todas as partes da ilha. O povo é muito hospitaleiro. Abaixo algumas dicas de gastronomia e passeio para aproveitar a ilha.

Lugares para comer em Barbados:

– The Coffee Bean Amaryllis Complex – Endereço: Hasting Main Road, em Christ Church

– Waterfront Café – Endereço: Bidgetown Marina

– Pisces – Endereço: St. Lawrence Gap.

Dica de passeio em Barbados:

– Mount Gay Visitor´s Centre – Endereço: Spring Garden Hwg, em Bridgetown

www.mountgayrum.com – US$ 7 (tour) / US$ 50 (com almoço)

 Por Fernanda T. Sodré


Para passar, praticar esportes, sentar no gramado para relaxar, fazer um piquenique com a família e curtir a paisagem são algumas coisas que se pode fazer no parque Mãe Bonifácio. O local é um dos poucos pontos da cidade de Cuiabá onde se pode pegar uma brisa. O Parque Mãe Bonifácio fica na Avenida Miguel Sutil, s/n, no bairro Quilombo.

Nos dias mais quentes, o gostoso é ficar do lado de fora dos bares, nas mesas nas calçadas. Uma boa opção é a Água Doce Cachaçaria que fica Rua Senador Vilas Boas, número 186, na Praça Popular. A Praça Popular tem outras boas opções de restaurantes e bares. Ponto de encontro dos jovens.

Fernanda T. Sodré


Orlando dispensa apresentações é intensa e divertida. Iniciando com um desembarque diretamente no Magic Kingdom® Park, rompendo as fronteiras do Mundo de Walt Disney, visitando as terras mágicas, assistido as paradas de rua com carros alegóricos e shows ao vivo.

Um passeio imperdível é uma visita aos estúdios onde os filmes adquirem vida e criam uma experiência inesquecível um verdadeiro mergulho na ação, um local de entretenimento ao vivo com restaurantes, danceterias e compras, tais como: Latin Quarter, Motown Cafe, Nascar, Pat O’Briens, Bob Marley, além de Fossil, Surf Shop, Quicksilver, Universal Studios Store e o Hard Rock Cafe. Após, uma visita ao Shopping Prime, a atraente Nike Outlet e a Perfumeland.

Um mergulho na adrenalina dos Blizzard Beach Water Park, Typhoon Lagoon,  Disney Animal Kingdom Park e Downtown Disney, passear  pelas savanas em Kilimanjaro Para finalizar um passeio noturno no Planet Hollywood e nas lojas e a Pleasure Island e um espetáculo  do Circo de Soleil.

Por Silvane Romero


O bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, é um bairro a parte. Santa Teresa está localizada no alto de uma colina que tem entrada e saída, tanto pela zona sul, como pela zona norte e também pelo centro. No alto da colina existem diversos mirantes em que os cariocas e os turistas podem desfrutar da vista incrível da cidade maravilhosa.

Uma ótima opção de transporte até o bairro é o Bonde. Um transporte antigo e cheio de charme. A estação fica na Rua Lélio Gama, s/n, no Centro. O bonde funciona das 7h até as 20h30.

Existem muitos restaurantes em Santa Teresa. Um dos mais famosos é o Aprazível que fica localizado na Rua Aprazível, número 62. Duas ótimas opções são o Sobrenatural e o Espírito Santa, ambos ficam na Rua Almirante Alexandrino, o primeiro no número 432 e o segundo no número 264.

Fernanda T. Sodré


Existem vários lugares que tanto a população carioca como os visitantes devem conhecer, como a Ilha Fiscal e o Museu Histórico Nacional.

A Ilha Fiscal, pertencente ao Espaço Cultural da Marinha, fica às margens da Bahia de Guanabara. Semanalmente, escuna e micro-ônibus vão ao encontro da ilha Fiscal. Arquitetura neogotica, a Ilha Fiscal foi inaugurada, em 1889, como posto aduaneiro. Horário para visitas de quinta a domingo, às 13h, 14h30 e 16h.

O Museu Histórico Nacional foi criado em 1922, como parte das comemorações do centenário da Independência do Brasil. O local abriga quase 350 mil itens históricos, como carruagens, quadros da família real e canhões. É uma viagem pela história. O Museu fica na Praça Marechal Âncora, s/n. O horário de visitação é das 10h às 17h30, de terça a sexta-feira e das 14h às 18h, aos sábados, domingos e feriados.

Fernanda T. Sodré


Viajar até o Rio de Janeiro e não conhecer o Jardim Botânico é um erro muito grave. O lugar é lindo e assim que você entra no parque você se depara com um caminho trilhado por palmeiras imperiais. O Jardim Botânico foi criado por ordens de Don João e hoje mantém em seu espaço mais de nove mil espécimes de várias partes do mundo.

Uma exposição de orquídeas é uma ótima opção para este início de primavera. Ainda há o bromeliário. Além das flores, dos cactos, das plantas medicinais, e do jardim sensorial, e de muitos monumentos espalhados pelo parque, o Jardim Botânico conta com um museu com diversas exposições.

Para quem não pode sair de casa ou está sem dinheiro para viajar até ao Rio, pode conhecer o Parque pela internet, através de um passeio virtual.

Para saber se você tem direito a gratuidade, basta entrar no site do Jardim Botânico – http://tinyurl.com/26hc78d.

Fernanda T. Sodré


O feriado do dia 12 de outubro esta chegando, além de ser o dia de Nossa Senhora Aparecida é comemorado também o dia da criança. Uma ótima dica de passeio para este dia para quem mora no Rio Grande do Sul ou esteja de visita ao estado é visitar o zoológico de Sapucaia, lá além de ser um belo lugar para passear e o contato com a natureza, o visitante também terá a oportunidade de ver de perto alguns animais ameaçados de extinção e também alguns selvagens, dentre os animais que habitam o zoológico estão a onça pintada, a pantera, o leão, os elefantes, as girafas, as zebras, as cobras, os hipopótamos uma imensa variedade de espécies de macacos, e aves.

O zoológico fica localizado na BR-116, parada 41 em Sapucaia do Sul, é aberto ao público desde 1962, possui mais de 610 ha de reserva florestal, funciona de terça a domingo das 8:30h as 17h, o ingresso custa R$ 4,00 adultos e R$ 2,00 crianças, estudantes e idosos, grupos de excursões com prévio contato e ônibus escolares tem descontos.

Por Ana Recuero


Conhecer seu destino turístico através de barco reserva ótimas fotos e lembranças inesquecíveis.

O Lago Michigan, em Chicago, possui lindos arranha-céus, museus, na orla de seu lago. No Lago Michigan o turismo custa em média US$ 14 e dura 30 minutos.

Já o Lago Ontário, em Toronto, possui a melhor vista da cidade, com destaque para a famosa Cn Tower. Para este passeio, há ferrys que partem da orla a cada hora, por 19,95 dólares canadenses.  

Na Argentina, confira o passeio de barco entre Buenos Aires e Montevidéu, contornando a orla das duas capitais pelo Rio Prata. A viagem dura três horas e custa 221 pesos.

Já em Berlin, vá até o Rio Spree, e corte a cidade sob outras perspectivas. O passeio custa em média €16.

Por Fernanda Peixoto


O mês de julho está chegando e as famílias já estão definindo os roteiros para passar as férias escolares ao lado dos filhos. Para quem tem crianças, são muitas as opções de passeios pelo Brasil, que vão de lindas praias até parques aquáticos e termas que disponibilizam diversas opções de lazer para a criançada e para os pais.

As novidades para a temporada 2010 é o aumento de Resorts e Hotéis que oferecem o sistema all inclusive (tudo incluso), no qual você paga a viagem e não precisa desembolsar um tostão sequer para alimentação ou atividades de lazer.

As opções de pacotes turísticos servem para todos os gostos e bolsos. Há roteiros completos, que atraem e agradam a todas as idades, desde acampamentos, parques aquáticos, praias, até passeios e atividades de lazer.

Basta decidir o local e a região deste imenso país para poder desfrutar de maravilhosas férias com toda a família.

Por Luana Neves


Roma é um ótimo lugar para visitar no verão. Cheio de gente bonita, história e dolce vitta. Bom pra andar perto do Anfiteatro Flávio, um marco na época da Roma antiga.

O Coliseu, icônico, também vale uma visita e fica belíssimo a noite. Para um passeio de arquitetura mais moderna, um belíssimo museu da arquiteta iraquiana Zara Hadid, igualmente moderna do Século XXI. O museu contém peças de arquitetura e artes, em sua maioria, de artistas italianos.

E pra quem gosta de caminhadas, pode-se ficar às margens do Rio Tibre, tomar banho de sol á beira do rio, com direito á chuveiros e espreguiçadeiras como banho de praia.


Um dos passeios ecológicos mais procurados do país fica por conta de Foz do Iguaçu, que fica na fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai e recebe turistas de todas as partes do mundo.

O marco da fronteira possui um obelisco de pedra, com um mirante que possui vista para os três países. São duzentas e setenta e cinco quedas formadas pelo Rio Iguaçu, que chegam até a noventa metros de altura.

O Parque Nacional da região é considerado Patrimônio da Humanidade e possui vários mirantes e passarelas para apreciação da paisagem local.

E para quem tem espírito de aventura, há as opções de passeios de barco, helicóptero, rafting e caminhadas. Outra bela atração turística é a Usina Hidrelétrica de Itaipu, aberta à visitação.

Por Márcia V. L. Galvão


Uma das maiores metrópoles do Brasil, rodeada de bares e muita badalação. Belo Horizonte é assim, lugar ideal para quem procura muita diversão e paisagens extremamente bonitas. A arquitetura da cidade que é a capital de Minas Gerais, é toda modernista e com boa parte de projetos feitos por Oscar Niemeyer.

Além disso, o que chama a atenção por lá é a culinária, que além de ser mineira, ainda tem opções bem modernas misturadas com receitas bem antigas. Além disso, outro ponto alto da visita é se você for na época do festival “Comida di Buteco”, aí sim você vai ver o que é uma boa comida.

Indo para BH, você ainda tem a sorte de estar muito próxima de cidades como Mariana e Ouro Preto e por isso não podem perder a chance de dar um pulinho por essas outras lindas cidades mineiras.

Por Susan Mélany


Dionísio Cerqueira está a 809 km de Florianópolis, é o lugar ideal para os turistas que gostam de aventura e desbravar terras pouco conhecidas. Os visitantes podem escolher entre conhecer a cachoeira ou o cânion da região.

A Cachoeira do Toldo, a 8 km da zona urbana, é acessada apenas por uma estrada de chão, é um local muito agradável para passar o dia. Conta com área de camping, churrasqueira e açudes para se refrescar.

Já o Cânion do Assentamento é um lugar extremamente lindo, conta com uma trilha em meio à vegetação e durante seu percurso encontram-se quatro fascinantes cachoeiras. A mais alta tem 62 metros de altura.

Hospede-se em uma das seguintes opções:

Hotel Iguaçu (49) 3644.1029

Hotel Província (49) 3644.1261

Palace Hotel (49) 3644.1748

Por Paula Cassandra

Alem de ajudar na divulgação dos pontos turísticos, o Turismo traz para cada cidade visitada lucro e permite sua expansão e preservação da cultura regional.

Qualquer pessoa de diferentes classes sociais pode praticar turismo, pois nos dias de hoje, ele esta mais acessível. Além de ser um lazer diferenciado, proporciona ao turista que conheça e se familiarize com certa região.

O viajante tem a oportunidade de explorar lugares totalmente diferentes da sua rotina e pode conhecer as mais variadas e diversas culturas. Sendo assim, viajar só proporciona coisas boas para o físico e o psicológico do turista.

Então tendo a oportunidade, viaje!


Fazer um cruzeiro está cada vez mais comum e mais acessível a todos. E isso é ótimo! A cada temporada novas opções de cruzeiros estão sendo lançadas, cruzeiros temáticos, cruzeiros com artistas, cruzeiros internacionais, enfim, uma infinidade.

Mas é bom saber como se comportar em um cruzeiro. Escolher bem qual o tipo de cruzeiro que você quer, para não passar por dias terríveis. Ver bem qual a programação do cruzeiro e quais trajes vocês precisa levar. Leve seu cartão de crédito, as compras acabam sendo mais fáceis. Protetor solar e um remédio para enjôo também não podem faltar.

Enfim, é só se preparar bem, fechar o pacote com a agência o quanto antes possível e aproveitar a viagem e as belas paisagens.


Cruz Machado, distante 271 km de Curitiba, é o lugar certo para o turismo cultural. O município é o segundo maior do Estado paranaense em extensão, sua área está repleta de belos cenários para um lindo passeio.

Na zona urbana de Cruz Machado, é possível visualizar belíssimas praças, além de interessantes monumentos esculpidos em madeira. Já a área rural da cidade possui uma série de cachoeiras espalhadas por seu território.

A cidade conta ainda com o Rio Iguaçu, destino obrigatório para os turistas que visitam o lugar. Outro ponto que merece destaque é a localidade de Santana, também rodeadas de lindas cachoeiras.

Sugestão de hospedagem:

  • Pousada Rio D’areia (42) 3554.1240

Ou hospede-se em União da Vitória, a 40 km de Cruz Machado:





CONTINUE NAVEGANDO: