Confira aqui algumas dicas para sua viagem até a Ilha de Elba (Itália).

Que a Itália é um dos destinos que permeia os pensamentos da grande maioria das pessoas, isso não é nenhuma novidade. Mas, um fato curioso que vem acontecendo há alguns anos, é que os turistas estão buscando por lugares diferentes e estão saindo das tradicionais visitas a Roma, Milão e Turim. No texto de hoje, por exemplo, vamos falar de um território esplêndido, a Ilha de Elba, que está localizada na Toscana. Se você nunca ouvir falar ou quer saber mais a respeito desse lugar, as informações abaixo vão te apresentar as melhores dicas a respeito desse pedaço especial da Toscana.

Informações sobre a Elba, a temporada mais assertiva para conhecer essa região e também como desembarcar na ilha

Como explicado no parágrafo de introdução, a Ilha de Elba pertence à região da Toscana. Além disso, Elba figura na lista das cinco maiores ilhas italiana, no caso, ela está em terceiro lugar. A grande verdade é que conhecer Elba tanto no verão como no inverno é uma boa pedida, basta que o turista adapte seus passeios.

Mesmo assim, algumas pessoas que passaram alguns dias no local aconselham que a viagem seja marcada durante o meio do ano, a partir de maio até o mês de agosto ou setembro. Pois, assim se aproveita melhor os dias, já que o verão europeu tem a tendência de os dias serem maiores, ou seja, terem uma duração maior de luz natural.

Por fim, os visitantes não vão ter dificuldades para desembarcar na cidade. Uma vez que a Toscana em si já é bem localizada. E mais precisamente a Ilha de Elba conta com três portos, sendo eles: Rio Marina, Cava e Portoferraio.

Dicas para as pessoas que gostam de passeios ao ar livre

Não existe forma melhor para conhecer um determinado lugar do que explorar o ambiente fazendo programas ao ar livre. Uma vez que você conhece diferentes pontos turísticos, e claro, absorve a cultura que envolve o lugar. E com a Ilha de Elba essa ideia não é diferente. Pensando nisso, a primeira dica é preparar uma roupa leve e visitar o Monte Capanne. Para chegar até a parte mais alta do monte, os turistas contam com um teleférico. O visual é de tirar o fôlego e o visitante ainda vai ter a chance de ficar mais de 1000 metros acima do nível do mar. Outra opção também é o Parque Mineral da Ilha de Elba.

A Itália é conhecida por ter uma costa banhada por ilhas paradisíacas, com águas de cor clara, vegetação mais que exuberante. E a Ilha de Elba reúne todas essas características. Por isso, para aqueles que amam praia, algumas sugestões são: Cottoncello, Barabarca, dentre outras. Lembrando que é ainda é possível realizar viagens de barco nas praias.

Sugestões para os turistas que dão preferência por programas voltados para a história

Muitas pessoas não sabem, mas foi em Elba que Napoleão foi buscar abrigo durante o seu período de exílio, no século XIX. Durante a sua estadia na região, o imperador escolheu dois lugares para morar: a Villa San Martino e a Palazzina di Mulini. Hoje em dia, as duas construções reúnem um grande acervo histórico como mobílias, esculturas e tantos outros objetos da época. E a melhor parte da vista é que os turistas têm acesso a tudo isso por menos de € 10,00 e os locais ficam abertos durante a semana e também nos finais de semana. Para quem desejar conhecer um forte, construções muito comuns nas terras italianas, uma opção é o forte Stella. O preço também é fixado em menos de € 10,00.

Dicas gastronômicas na Ilha de Elba

Não é nem necessário entrar no mérito de como a gastronomia italiana é maravilhosa. Por isso, neste tópico vão ser citados dois restaurantes muito bons que ficam na Ilha de Elba, como: Ristorante Calanova e Pizzeria Elba d Italia. Neste tópico também vale um adentro, os turistas precisam passar algum tempo na Piazza Matteotti, uma das principais praças de Elba. Lá também se encontram diferentes tipos de comércios e outras atrações.

Neste texto foram apresentadas as principais sugestões de passeios turísticos pela Ilha de Elba. Quem sabe depois da leitura dele, você se anima e programe uma viagem para conhecer esse lugar paradisíaco, não é mesmo?!

Isabela Castro.


Confira aqui algumas dicas para conhecer à costa da Ligúria, na Itália.

O que fazer em Cinque Terre na Itália: dicas para a sua viagem à costa da Ligúria

Quando se fala em países do continente europeu, uma das primeiras nações citadas é a Itália. O país é berço de uma rica cultura, gastronomia, arte e dentre tantos pontos interessantes. E o que mais chama atenção é que cada vez mais as pessoas estão explorando lugares diferentes na Itália. E se você quer conhecer um local mais que especial, que tal saber um pouco mais sobre a área da Ligúria, onde estão as “Cinque Terre”. Traduzida como cinco terras, o território abriga cinco territórios impressionantes: Monterosso al mare, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore. Confira agora algumas dicas do que fazer na província da Ligúria.

O período do ano mais propício para conhecer a Cinque Terre

Em qualquer viagem um dos primeiros pontos a ser decidido é a respeito da melhor época para se visitar determinado lugar. E como se trata de um território em que é possível nadar, andar de barco, o período mais indicado é quando a Itália está no verão, ou seja, entre os meses de maio e julho. É importante lembrar dois pontos essenciais. Primeiro é que também nessa estação que se tem uma grande concentração de pessoas. Com isso, caso você não goste de possíveis aglomerações, filas, evite essa temporada. Segundo, é que nesse espaço de tempo os custos da viagem podem ser maiores.

Já se você prefere uma época mais tranquila, o mês de setembro é uma opção que precisa ser levada em conta. Pois, as temperaturas ainda não vão está tão baixas e logo em seguida tem-se início a temporada de chuvas e esse fator pode comprometer certos passeios. Dadas essas explicações iniciais, agora é o momento para falar mais especificamente sobre as regiões que compreendem a Cinque Terre.

Monterosso al mare e Vernazza

Essas duas partes da extensão da Cinque Terre possuem algumas particularidades e também pontos semelhantes. O ponto em que mais se associam é que nesses dois territórios os turistas podem fazer passeios mais baratos. Uma vez que muitos locais cobram menos de €20 e obviamente existem ainda tantas outras atrações em que não se tem nenhum tipo de cobrança. Ambas as províncias são charmosas e convidativas para passeios a pé.

Agora falando um pouco mais sobre cada uma delas, vamos enumerar algumas dicas da região de Monterosso al mare. Se você é o tipo de pessoa que não dispensa um bom mergulho, você precisa reservar um tempo para conhecer a praia da Spiaggia di Fegina. Para conhecer um pouco mais sobre a arquitetura do lugar, lojas e restaurantes que servem comida local, não deixe andar pelas ruas do Borgo Antico.

Já sobre Vernazza se prepare para um visual extremamente colorido. Uma dica das pessoas que visitaram essa vila é a respeito da visita a fortificação do Castello Doria. Uma taxa de menos de €5 é cobrada. Um lugar também que pode ser uma opção em Vernazza é a praia Guvano. A habitual areia que esperamos em uma praia, em Guvano tem-se pedras. O território é montanhoso e para tirar fotos é simplesmente incrível.

Corniglia

Se você é o tipo de pessoa que sempre topa uma trilha ou caminhada mais longa, a região da Corniglia vai lhe apresentar um ótimo desafio. O território, dentre todos os outros citados no texto, não pode ser acessado por via marítima. Uma vez que o povoado se concentra em uma região mais alta, você tem a opção de subir mais de 300 degraus até a Scalinata Lardarina, se prepare para um visual de tirar o fôlego. Ainda existe a possibilidade de realizar o trajeto de ônibus. A região não conta com tantas ruas, a mais conhecida é a Via Fieschi, que tem uma agitação maior. A região da Corniglia tem um ar mais bucólico.

Riomaggiore e Manarola

Algumas pessoas consideram a região de Riomaggiore como a principal da Cinque Terre por unir de maneira muito harmoniosa as praias e o restante da cidade com diferentes atrações. Se você deseja realizar um passeio de barco ou nadar, o território conta com uma grande costa. Já para as pessoas que amam conhecer um pouco sobre a cultura local e peças da região, o local mais indicado é a rua chamada de Via Colombo. E para os apaixonados por história, o Castello di Riomaggiore é parada obrigatória.

Visitar a Itália e não conhecer vinícolas é um passeio incompleto, assim pode-se dizer. E na região de Cinque Terre, o melhor lugar para se tomar um bom vinho é em Manarola. Na região está localizado o Garopo, esse território concentra-se empresas que produzem a bebida. Além disso, separe algum tempo para conhecer a Via del Bambi ni. Você não vai se arrepender, pois na Via você vai conseguir ter uma visão única de Manarola.

Hospedagem, refeições e meios de transporte na Cinque Terre

A melhor dica de hospedagem ao longo da Cinque Terre é escolher um hotel, pousada ou outro tipo de habitação que facilite a sua viagem ao longo das províncias citadas no texto. Primeiramente, assim você vai economizar muito mais. E também vai evitar alguns contratempos. Em todos os lugares citados aqui existem restaurantes com comida local e outras opções, a dica é explorar a culinária de cada uma das províncias, pois os sabores são únicos.

Já sobre os meios de transporte, você pode usar trem, ônibus, barco e em alguns lugares é possível até alugar carros. Com isso, veja o que mais vale à pena, pois caso a viagem seja em grupo, algumas opções são mais compensatórias do que outras, assim como se o passeio for realizado apenas por você. Por fim, para que uma viagem tenha um resultado inesquecível, ela precisa ser muito bem planejada. Por isso, se organize, consulte sites sobre os locais e monte o seu roteiro.

Isabela Castro.


A Itália é um dos lugares mais lindos do mundo, com uma cultura rica em arte, pintura, arquitetura e diversas outras manifestações artísticas, apresenta um espaço agraciado por todos os cantos; a Biblioteca do Vaticano, que abriga muitas raridades guardadas em cofres e sob a vigia de guardas.

Livros, mapas, manuscritos, desenhos, impressos e moedas compõem os acervos da Biblioteca, além dos originais do Papiro Bodmer, do século 3, com a primeira transcrição dos Evangelhos de São João e São Lucas.

Algumas cópias de boa qualidade podem ser manuseadas por quem visita, esse é o caso da Divina Comédia de Dante Alighieri, livro de 1564. Ao folhear a página, você pode conferir os belos afrescos pintados no teto no século 16.

Juliana Alves


Se você está de malas prontas para visitar Roma (Itália) fique atento a mais “nova” atração turística a sua disposição. Foi reaberto dia 11 de novembro, depois de mais de 20 anos de reformas, o Templo de Vênus e Roma.

Símbolo do poder do Império Romano, este templo foi construído pelo imperador Adriano (121 a 135 d.C.) sobre as ruínas da Domus Aurea, a casa do Imperador Nero. O Templo celebra duas grandes forças da Itália: o amor, representado por sua deusa Vênus e Roma, representada pela deusa Aeterna.

Situado ao lado do Coliseu, outro grande ponto turístico de Roma e no centro do Fórum Romano, o turista que visitar este templo poderá admirar suas várias colunas restantes e parte de duas absides com seus tetos lindamente decorados, que receberam nova sustentação e foram limpos eliminando a maléfica ação da poluição.

Por Monica Dinah


Um dos grandes monumentos, datado da época do Império Romano, o Coliseu teve duas áreas abertas à visitação no final de outubro após serem restauradas. As masmorras, no subsolo evidentemente, serão uma das grandes atrações. Era onde gladiadores e escravos se preparavam para entrar na arena.

O passeio turístico começa pela Porta Latina ou “Portão da Morte”, é a saída por onde os corpos eram retirados do anfiteatro após os combates. Por este caminho o turista conhece os bastidores dos espetáculos de luta da Roma antiga. A segunda área liberada localiza-se no alto do Coliseu, e funciona agora como um privilegiado mirante.

O Anfiteatro Flaviano, nome oficial do Coliseu, tinha anteriormente, apenas 35% de área liberada ao turismo. Segundo declaração do Ministério de Cultura Italiano, as masmorras estavam em boas condições de conservação.

Coliseu: Piazza Del Colosseo, Roma (Itália)

Horário de visitação das 9h às 21h.

Ingressos: 12 euros

Informações: www.turismoroma.it

Por Cintia Santoro


Veneza é considerada um dos destinos mais encantadores e apaixonantes do mundo. Classificada como patrimônio da humanidade pela Unesco, a cidade foi construída no século V sobre uma lagoa.

Na verdade, Veneza é um arquipélago formado por 118 ilhas que estão interligadas por 177 canais e 400 pontes. Assim, o transporte é feito por barcos e a pé, já que carros e ônibus não podem circular.

Pronto para caminhar? Então, não deixe de visitar as ruelas, as casas de pedra, os monumentos, os museus e as igrejas que se espalham pela cidade. Conheça a Basílica de San Marco, a torre do sino de Campanile, o Palácio dos Doges, a Ponte dos Suspiros e o centro de artesanato de Murano.

Mais informações sobre a cidade podem ser conferidas clicando aqui. O site é em italiano, com uma versão em inglês.

Por Thais Longaray


O Sommelier e restauranteur Lamberto Percussi da paulistana Vinheira Percussi viaja todo ano para a Itália, onde visita alguns dos mais importantes restaurantes e vinhedos das regiões de Vinhedo, Pielmonte e Lombardia.

Tão bom e experiente nesta região que chega a guiar algus grupos de turistas pelos locais que mais ama, chega até a caçar com perdigueiros atrás de trufas brancas. Ele indica seus lugares favoritos: Belvedere, Relais San Maurizio, Ristorante Bovio,  Restaurante Guido Di Costigliole, Alba, Cantina Pio Cesare e Vitivinicultura do Pielmonte. 

Se você está ou estará em passeio pela Itália, aproveita estas dicas para aproveitar e muito bem tudo que este país lindo tem a oferecer.

Por Teresa Almeida


Milão é uma cidade que qualquer habitante no mundo, por mais insólito seja seu lugar de origem, conhece e tem na ponta da língua: "fulano foi para Milão", "Ah, aquele jogador? Ta jogando em Milão!", " Menina, juro que essa blusa não é brega, é a última moda em Milão!". Engraçado, a cidade italiana é uma das poucas – e raras – cidades do mundo, tão conhecidas, com tanto dinheiro e tão pouco atrativo.

Na verdade, se colocar na ponta do lápis, Milão tem apenas três atrações turísticas:  A majestosa Catedral, O teatro Scalla e a Galeria Vittorio Emanuele II. Bom, se peca em arquitetura e monumentos, sobra em galerias, cafés, lojas de grife e tudo que urge no mundo do consumismo.

Vale a pena? Vale, cada centavo. Mas veja bem, você terá de ter muitos centavos, porque a beleza lá está no que se compra. Vá ciente disto!

Por Teresa Almeida


Milão é muito mais do que a capital financeira da Itália, é a capital do glamour e de muita beleza exuberante com seus magníficos pontos turísticos. Um verdadeiro centro histórico com uma vida cultural intensa.

Um passeio pode iniciar pela Catedral Duomo, maior catedral gótica da Itália, uma construção iniciada no séc.XIV, recheada de obras de arte. Seguindo nesse clima uma  visita a "Última Ceia" em afresco de Leonardo da Vinci, na capela do convento de Santa Maria delle Grazie.

A modernidade de Milão se revela em um passeio pela galeria de Vittorio Emanuele repleta de luxuosos cafés e elegantes lojas e livrarias e ao Scala, famoso teatro lírico, estilo neoclássico e famoso pelo monumento de Leonardo Da Vinci.

Para concluir o tour cultural uma visita ao castelo Sforzesco que é a maior construção civil do período da Renascença, a Academia de Belas Artes, a Biblioteca Nacional e o Observatório Astronômico.

Abastecido por três aeroportos e uma gigantesca estação de trens Milão é também um ponto de partida para outros interessantes lugares.

Por Silvane Romero


A região de Chianti, na Itália, agrada os turistas por suas belezas naturais e pela rusticidade. Para se chegar à região, o melhor jeito é pegar a estrada conhecida como Chiantigiana, que liga a cidade de Siena à Florença. O passeio é imperdível e peculiar.

Em meio à região, vários vilarejos medievais permanecem como pontos turísticos. Pelo caminho também é possível parar em alguma das muitas vinícolas e degustar um bom vinho italiano.

A dica para quem quiser se hospedar em uma luxuosa hospedaria é o Relais Borgo Scopeto, uma antiga vila medieval adaptada para recepcionar e acomodar os visitantes.

Por Rosana Radke


Não espere ir às vilas paradisíacas que cortam o Mar da Ligúria a pé, porque o passeio é longe, muito menos de carro, porque andar de automóveis é proibido no local. Então a melhor opção é embarcar rumo a este paraíso a bordo de um trem de passeio. Além de apreciar a paisagem sobre os trilhos, você terá mais tempo para se dedicar à viagem.

Na cidade de Manarola, a paisagem e o amontoado de casas coloridas encantam os turistas. Nesta região também há importantes vinhedos.

Entre as vilas mais conhecidas da região, vale a pena um passeio pelas pacata vila  Corniglia, que possui uma escadaria de 365 degraus rumo ao centro histórico do lugar e uma praia particular, com nudismo opcional.

Por Rosana Radke


Muito conhecida pelos românticos, a cidade é realmente o ponto do mundo mais procurado pelos corações apaixonados que passam suas lua-de mel aproveitando tudo o que o lugar tem de melhor  a oferecer.

A personagem principal de Veneza é com certeza a gôndola, que está por toda parte, já que é o meio de transporte mais usado por lá. São mais de 117 ilhotas separadas por pequenos canais, que só podem ser visitadas com a ajuda desse meio de transporte bonito, e muito cogitado pelos turistas.

A estrutura hoteleira é ótima e não deixa ninguém sair de lá insatisfeito, os restaurantes são ótimos, e a culinária muito especial, além disso, a cidade e cheia de cafés, que embelezam o lugar e conquistam os turistas pelo estomago.

veneza_2577_1024x768

Por Susan Mélany


A moda está por toda parte. E é fácil encontrar milhões de produtos, entre roupas, sapatos e acessórios, que vão te deixar louco para levar para casa. Portanto, prepare o bolso, até porque é impossível visitar Milão e não comprar nada, nem uma lembrancinha se quer.

A cidade é um dos maiores centros de moda do mundo e reúne todos os anos uma quantidade enorme de modelos, estilistas, fotógrafos e comentaristas de moda do mundo inteiro. Por isso, o que você não em que se preocupar é com a estrutura dos hotéis, que são um luxo só e oferecem tudo que o hospede tem direito.

Mais não tem só moda por lá. Um dos passeios que não pode faltar é ver uma ópera no Teatro alla Scala, além disso, a vida noturna é muito agitada, a cidade possui ótimos restaurantes, bares e pubs, que fazem o gosto de qualquer pessoa.

Por Susan Mélany


Veneza, na Itália, é o lugar perfeito para passar a lua-de-mel, ou apenas para ficar a dois. A cidade é romântica por si só. Construída sobre uma lagoa, Veneza parece ter saído de um conto de fadas.

Veneza reúne cerca de cem pequenas ilhas. Os passeios de barcos são indispensáveis para quem vai à cidade, um deles é pelo largo do Grande Canal, que proporciona uma vista inesquecível.

É possível ver de perto mais de cem palácios dos mais variados estilos e diversas igrejas em estilo barroco. Outros pontos turísticos da cidade são os museus, a ponte Rialato e a Praça de São Marcos.

Por Rosana Radke





CONTINUE NAVEGANDO: