Viajar pelas estradas do Brasil é sempre uma aventura! Você nunca sabe que tipo de estrada irá encontrar. Apesar de pagarmos muitos (e caros!) pedágios, não são todas as estradas que vemos que estão sofrendo manutenção constante e que estão em boas condições para serem utilizadas.

O Guia Quatro Rodas fez uma lista das piores estradas do Brasil. Segue o ranking:

  1. BR-452: Itumbiara–Rio Verde;
  2. PI-140: Floriano–divisa PI/BA;
  3. BR-116: Pacajus–divisa CE/PE;
  4. BR-235: Trevo de Pau-a-Pique–Remanso–divisa BA/PI;
  5. BA-052: Xique-Xique–Trevo de Tapiramutá;
  6. BR-174: Presidente Figueiredo–Caracaraí;
  7. BR-349: Sta. Maria da Vitória–Bom Jesus da Lapa;
  8. BR-030/BA-262: Caetité–Brumado–Vitória da Conquista;
  9. BR-230: Carolina–Balsas;
  10. BR-265: Trevo da BR-383–Lavras–S. Sebastião da Vitória.

Só me resta desejar boa viagem! Ou boa sorte?

FONTE: Guia Quatro Rodas

Por Larissa Nalin


Viajar de carro é gostoso! Você fica mais livre para parar onde quiser, fazer o caminho mais bonito, conhecer as cidades vizinhas da qual você está hospedado, enfim, muitas coisas. O que muitas vezes desanima são as estradas!

Para você não ser pego de surpresa em alguma viagem, o Guia Quatro Rodas elaborou um ranking todos os anos, citando as melhores estradas do país.

Ai vai o ranking para você:

1º SP-348 (Bandeirantes) – São Paulo – Cordeirópolis

2º SP-160 (Imigrantes) – São Paulo – São Vicente

3º SP-070 (Ayrton Senna/Carvalho Pinto) – São Paulo-Taubaté

4º SP-310 (Washington Luís) – Limeira-São José do Rio Preto

5º SP-340 (Adhemar de Barros/Dep. Mário Beni/Boanerges N. Lima/Pref. José André de Lima) – Campinas-Mococa

6º SP-280 (Castello Branco) – São Paulo-Espírito Santo do Turvo

7º BR-290 (Freeway) – Osório-Porto Alegre-Eldorado do Sul

8º SP-330 (Anhanguera) – São Paulo – divisa SP/MG

9º SP-225 (Com. João R. de Barros/Eng.º Paulo N. Romano) – Bauru-Itirapina

10º BR-040 (Washington Luís) – Rio de Janeiro/Juiz de Fora

Agora é só escolher o destino e ver qual a melhor estrada para você chegar até lá! Faça uma boa viagem e aproveite as paisagens!

Por Larissa Nalin

Estradas bem sinalizadas, dispondo de segurança e conforto e com toda a praticidade que uma viajem merece ainda são raras e caras no Brasil. As poucas que dispõem destes atributos são pedagiadas e as cobranças normalmente são muito altas.

Mesmo com o custo do pedágio alto, ainda compensa pela comodidade. Quando ocorreram as concessões das estradas, as principais vias turísticas, obviamente, despertaram maior interesse. O valor compensa pelo fato de que se optar por uma estrada sem pedágio e por ventura em algum buraco você “apenas” entortar a roda, o conserto sairá por pelo menos o dobro do valor pago (valor médio para uma viajem de até 500 km).

Algumas empresas de pedágio já estão preparadas para atender os turistas, instalando postos de informação e vendendo produtos nativos, o que facilita e muito o viajante curioso.





CONTINUE NAVEGANDO: