Turismo em Egina (Grécia) – Dicas de Viagem





Confira aqui algumas dicas de viagem para Egina (Grécia).

Quando se fala em uma viagem para a Grécia, muitos pensam em museus históricos e em monumentos como a Acrópole. Além disso, as primeiras regiões do país que vêm à mente são a cidade de Atenas e a ilha de Mykonos, que recebem um grande número de turistas em várias épocas ao longo do ano.

No entanto, hoje nós vamos falar sobre uma ilha da Grécia que está bem perto de Atenas, mas acaba ficando de fora dos planos turísticos de muitos, embora seja igualmente bela: conheça um pouco mais sobre a incrível Egina. Continue acompanhando o nosso texto e saiba mais sobre ela!




Um pouco sobre Egina

Egina, também conhecida como Aigina, Ägina ou Egine, tem um ponto relevante na história do país: na consolidação da Grécia moderna, foi a primeira capital. Outro aspecto interessante da ilha é que, por ter um número menor de turistas e ser mais tranquila, é um destino comumente escolhido pelos próprios gregos para passar as férias em meio a praias belíssimas e paisagens de tirar o fôlego, com belezas naturais a perder de vista.

Além do colírio para os olhos que as praias de Egina representam, o clima geral da ilha pode ser considerado como calmo. É possível ouvir com clareza o som do mar, apreciando a experiência sensorial com uma riqueza excepcional de detalhes.


Pontos históricos da ilha de Egina

Um dos pontos mais interessantes no que se trata da história de Egina é o Templo de Afaia. Ele é um dos três locais do que é chamado de “triângulo sagrado da Grécia”, junto com o Partenon e com o Sunião. Relatos históricos apontam que, em torno do século 13 a.C., eram realizados cultos a uma entidade feminina no local.

Existem diversas figuras que remetem à ideia de mães junto de seus filhos e isso torna o templo em uma espécie de local de culto à maternidade. Pela localização do Templo de Afaia ser bem no alto de uma colina, há um longo caminho repleto de belezas conforme a subida progride e, ao chegar no topo, é certo que você poderá ver uma das partes da ilha de forma tão incrível que será até difícil de acreditar.

Quem está interessado em um pouco mais de história religiosa e faz questão de momentos de oração e de agradecimento durante uma viagem, precisa conhecer a igreja do Santo Agios Nektarios. Ele foi canonizado no ano de 1961. Há muitas visitas ao templo deste santo por aqueles que estão em busca de cura ou, pelo menos, de um pouco de tranquilidade. Alguns afirmam que, se alguém tiver fé e encostar a própria orelha na tumba do santo, poderá ouvir o próprio realizando bênçãos.

A entrada no templo é gratuita, mas as regras tradicionais do local só permitem o acesso com roupas que cubram os braços e as pernas. Vale ressaltar que o templo segue em construção. Ao subir as escadas, é possível chegar até o Monastério da Divina Trindade, que fica localizado logo acima da igreja. Ele está no morro Xantos.

A gastronomia de Egina

Não existem fast-foods ou grandes redes de alimentação em cada esquina na ilha de Egina. Por isso, a recomendação para manter a alimentação em dia e, de quebra, conhecer uma nova culinária, é aproveitar ao máximo os pratos típicos. Um deles é chamado de ouzo, que é um tipo de destilado à base de anis, feito a partir de casca de uva fermentada.

O principal destaque gastronômico da ilha, no entanto, fica por conta do cultivo de pistache. O nome grego pelo qual o pistache da região é conhecido é Fistiki e é possível ver as plantações dele por toda a parte, criando um enfeite natural que deixa o caminho incrível.

Ricardo R.



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *