Turismo em Berlim – Dicas de Viagem, Passeios e Restaurantes





Confira aqui as principais dicas de viagem para conhecer Berlim.

A Alemanha é composta pela união de 16 estados federados. O mais famoso deles tem apenas 892 quilômetros quadrados e é uma cidade com status de estado: Berlim. Com seus quase 3,4 milhões de habitantes vivendo dentro dos limites da cidade, Berlim pode ser considerada uma metrópole. A cidade é a capital da Alemanha desde a reunificação do país em 1990, após a queda do Muro de Berlim, há 30 anos.

Cidade da diversidade

Em um final de tarde de fim de semana, as ruas de Berlim se transformam em um caldeirão cultural e diverso. Cabelos coloridos de azul, vermelho e cor-de-rosa se juntam às tatuagens de pais e mães jovens da geração Millenial, já na casa dos 30, indo pegar os filhos pequenos na escola. Cristãos e muçulmanos em convivência pacífica. Isso parece uma cena de filme de Hollywood, mas é real. Essa é a vida em muitas cidades da Europa ocidental. Mas hoje estamos falando de uma cidade específica: Berlim.




As características que citamos acima se juntam ao verde da cidade, que tem 1 terço de seu território composto de áreas verdes, lagos, etc. Quando se caminha pelos bairros residencial o silêncio impera.

Memória viva

Mesmo que hoje a cidade seja inclusiva e acolhedora, com um estilo de país desenvolvido do início do Século 21, a cidade mantém a memória acesa. Existem museus e memoriais para as vítimas do Nazismo e também para fazer lembrar o Muro que dividiu a cidade por 28 anos (1961 a 1989). Mas em meio às lembranças tristes, os alemães escolheram viver de forma pacífica e civilizada, procurando não repetir erros do passado.


Sistema de Transporte

Vamos ao que interessa aos viajantes! Primeiros falaremos sobre o sistema de transporte urbano de Berlim.

O sistema de transporte coletivo de Berlim é dividido em zonas. São as zonas A, B e C. Essas linhas são cobertas por:

Metrô U-Bahn – São dez linhas, na sua maioria subterrâneas. Elas operam nas áreas A e B.

Metrô S-Bahn – Trata-se de quinze linhas. Essas, na sua maioria, de superfície. Operam nas três áreas, A, B e C. Um detalhe interessante é que aos finais de semana o metrô funciona 24 horas.

O sistema também conta com uma boa infraestrutura de ônibus e bondinhos. Esses últimos são mais frequentes na parte leste da capital alemã. É aconselhável comprar um cartão do transporte da cidade, o Berlin WelcomeCard. Esse cartão foi feito para dar comodidade aos turistas, dando-lhe muitas opções de integração no transporte.

Compras! Charlettenburg!

Quando o Muro de Berlim caiu em 1989, as pessoas da parte oriental correram para a parte ocidental para ver parentes que estavam do outro lado. Mas há outro motivo que as fizeram correr: produtos de consumo! Desde roupas até chocolate, os berlinenses orientais não estavam acostumados com a facilidade de se encontrar produtos de consumo em massa do lado oriental. Um bairro que exemplifica essa exuberância do lado ocidental é Charlettenburg. Lá foi destino de muitas pessoas que chegaram ao lado ocidental. Muitas coisas foram compradas por elas. Uma visita ao bairro é essencial para quem gosta de variedade nas compras.

Gosta de balada?

  • Kreuzberg – A região de Kreusberg fica próxima de onde ficava o muro até 1989. É uma região frequentada por muitas pessoas alternativas, como punks, artistas etc. A região está, aos poucos, se revitalizando e se valorizando. É ideal se você gosta de restaurantes abertos até mais tarde.
  • Oranenstrabe e Bergmannkiez – A região que fica entre essas duas localidades é uma excelente região para comer fora de hora. Isso é ótimo para quem não tem hora para comer, já que a cidade de Berlim não costuma amanhecer o dia ativa.

E para finalizar, as baladas. Elas não fecham cedo como o resto da cidade. Então, são um reduto de jovens cheios de energia. O pessoal de Berlim adora comida à beira do rio, e para experimentar isso, você terá algumas opções. Dentre elas, o Restaurante Sage se destaca pela excelente qualidade da experiência de comer à beira de um rio, que tem até areia à beira da água.

Boa viagem!

Por Bruno Rafael da Silva



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *