Passagem de Volta Ao Mundo – Quanto Custa e Como Funciona





Passagem Aérea permite viagem por 15 países.

Em 1973, o escritor francês Júlio Verne publicou o livro "A Volta ao Mundo em 80 dias". Um dos romances de aventura mais célebres da literatura, a obra narra a história de Phileas Fogg, cavalheiro inglês de posses e que vivia uma rotina bastante pacata – acordava sempre no mesmo horário, fazia a barba e ia para o clube. Após uma aposta, Sr. Fogg, junto com seu criado Jean Passepartout, se vê numa viagem ousada com o objetivo de circundar o mundo em 80 dias.

Em 2019, é verdade, há quem defenda que a terra é plana. Mesmo os que não acreditam nessa teoria, entretanto, podem achar exótico e impossível realizar uma viagem ao redor do mundo. A verdade, porém, é que atualmente essa aventura é bem mais viável do que a empreitada narrada na ficção de Júlio Verne. A tecnologia, é claro, avançou muito, sendo bem mais seguro embarcar nos aviões modernos do que nos navios e trens que Sr. Fogg e Jean Passepartout utilizaram para vencer o desafio.




O grande problema, atualmente, é de ordem financeira. Uma viagem ao redor do mundo não sai barata. De fato, grandes viagens de avião raramente são econômicas. Também há as dificuldades para organizar uma viagem dessas. É preciso planejar um roteiro, adquirir as diferentes passagens aéreas, reservar estadias, converter dinheiro para as unidades monetárias dos países visitados. São muitos os detalhes que devem ser observados por quem fizer a viagem por conta própria.

Para facilitar nessa empreitada, há empresas de aviação que oferecem o "A Round the World Ticket", ou Passagem de Volta ao Mundo. A pioneira nessa viagem foi a Star Alliance, empresa alemã sediada em Frankfurt. Atualmente, a Oneworld, aliança entre diversas empresas aéreas, sediada em Nova York, e a Skyteam, sediada em Amsterdã, também oferecem a viagem ao redor do globo.


Tratam-se de empresas que englobam diversas companhias aéreas, o que viabiliza o transporte para as diversas partes do mundo. Para adquirir o bilhete, primeiramente, é preciso fazer o roteiro. Há possibilidades que variam de 10 dias a um ano de viagem, passando de 3 a até 16 trechos.

Uma Viagem de Volta ao Mundo possui regras. A primeira delas é a de começar e terminar no mesmo país. Senão, é claro, a volta não fica completa. Também é necessário passar por até 3 continentes. A cruzada pelos oceanos Pacífico e Atlântico deve ocorrer apenas uma vez. Por fim, é necessário seguir a mesma orientação latitudinal. Ou seja, seguir de leste a oeste, ou de oeste a leste, completando o giro de 360 graus ao redor do mundo.

Uma conexão é considerada trecho, por isso é necessário planejar bem as travessias. Deslocamentos terrestres, seja por qual meio ocorrerem, também contabilizam trechos. Essa é uma situação muito comum na Europa, onde há opções econômicas de cruzar fronteiras entre países através de transporte terrestre, sobretudo de trem.

O preço total da aventura vai variar na medida em que houverem mais trechos na viagem. Afinal, o passeio envolverá mais aeroportos e deslocamentos. Passar por mais continentes também encarece o preço do ticket.

É importante ressaltar que as três empresas, Oneworld, Star Alliance e Skyteam, cuidam apenas do deslocamento do passageiro. Reservas de hospedagem, alimentação e demais gastos da viagem ficam a cargo do turista. Além disso, é importante observar que alguns países exigem vistos para entrada de turistas. Assim, antes de confirmar a viagem, é adequado providenciar os documentos necessários.

Planeje a viagem

O "A Round the World Ticket" é mais indicado para pessoas com um roteiro bem estipulado e que possuam um tempo de férias razoável para desfrutar. Ainda que o turista possa escolher as datas e desenvolver o itinerário, não é muito fácil desmarcar passagens. Alterações na ordem dos trechos e de datas custam taxas, o que pode encarecer ainda mais a viagem.

Preço

O custo do ticket possui grande variação de acordo com o número de destinos e a empresa escolhida. Uma viagem com cinco destinos custa em torno de R$ 18.000,00. Já uma trajetória mais robusta, passando por 15 países, pode custar até R$ 25.000,00.

Por Luís Fernando Santos



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *