Gramado é uma cidade tipicamente turística do nordeste do Estado do Rio Grande do Sul que atrai uma quantidade razoável de turistas anualmente, principalmente, pela beleza natural do local florido e cheio de cores.

O local tem um ar europeu com seus aconchegantes hotéis, ruas floridas, temperatura agradável, gastronomia apetitosa, além de prestação de serviços que não deixam a desejar.

A cidade possui uma infraestrutura adequada para a quantidade de turistas juntamente com suas mais de 200 casas gastronômicas que atendem a todos os paladares, mais de 10.000 leitos na rede hoteleira, mas há também oportunidades profissionais com os grandes centros de feiras e convenções da cidade reunindo mais de 35.000 m² de área útil.

Quem vai a Gramado não pode deixar de experimentar os produtos típicos da cidade como, por exemplo, chocolates caseiros e não pode, também, deixar de observar e, quem sabe, até comprar como lembrança o artesanato da região, os produtos coloniais, os móveis e as malhas.

Outra parte da cidade que não pode ser esquecida são os espetáculos como, por exemplo, o Natal Luz, evento natalino mais apreciado do Brasil, o Festival de Gramado: Cinema brasileiro e latino, evento cinematográfico de grande relevância, e A Festa da Colônia, evento que traz as origens alemãs à tona.

Por Natália Melo


O famoso “Buraco das Araras”, embora conste como atrativo do município de Bonito, no Mato Grosso do Sul, localiza-se na cidade de Jardim, a 53 km de Bonito. Não obstante, fronteiras municipais à parte, o Buraco das Araras constitui-se de uma grande cratera de arenito formada em meio ao bioma cerrado, típico da região.

Essa cratera tornou-se, naturalmente, o habitat de inúmeras espécies de aves, especialmente as conhecidas Araras Vermelhas, daí o nome do local. O Buraco das Araras possui em seu interior uma fauna e flora bem próprias, com um ecossistema distinto, que conta também com lago habitado por jacarés de papo amarelo.

O Buraco é conservado, administrado e explorado turisticamente pela Buraco das Araras Ecoturismo, que cobra atualmente um valor de R$ 25 por pessoa (com entrada livre para crianças de até 6 anos) para um passeio de cerca de uma hora por uma trilha tranquila e de fácil acesso para pessoas de todas as idades.

Por Laura Skws


Para aqueles que pensam que não é possível fazer turismo em uma cidade grande, precisam conhecer Belo Horizonte. A cidade, que mistura a arquitetura clássica e contemporânea num perfeito equilíbrio, é conhecida pela hospitalidade do seu povo.

Mas o que muitos não sabem é que existem muitos locais turísticos para apreciar na cidade. Além da conhecida Lagoa da Pampulha, cujo complexo foi projetado por Oscar Niemeyer, a capital mineira conta ainda com o Jardim Zoológico, os estádios Mineirão e Mineirinho, a Praça do Papa (conhecida por sua linda vista noturna), o Parque das Mangabeiras e o famoso Mercado Central, parada obrigatória dos mineiros depois das baladas.

Beagá, como é carinhosamente chamada, oferece ainda diversos bares noturnos, que torna a noite na cidade uma grande animação.

Visite o site portalpbh.pbh.gov.br e veja tudo o que a cidade oferece aos turistas.

Por Tamara Fonseca


Turismo para quem já viajou muito e sabe o que é bom, essa é a proposta do Turismo Premium, uma das sugestões de destinos para o México e que podem ser vistas no site www.visitemexico.com. Esse site mostra, ainda, informações úteis sobre o país, sua história, geografia, economia e cultura.

Esta categoria de turismo inclui uma variedade de atividades para o visitante que está em busca de experiências únicas em cenários dos mais elevados padrões de qualidade.

Entre as atividades estão campos de golfe, hotéis, fazendas, spas, iates e lojas de luxo. São mais de 20 campos de golfe em ambientes naturais com excelente infraestrutura e spas para desfrutar de tratamentos exclusivos e certificados pelas normas mexicanas. Além de tudo isso, hospitalidade é o que não falta na cidade.

Outras opções de destinos e maior detalhamento sobre os serviços podem ser solicitados pelo e-mail canadianpress@visitmexico.com.

Por R. Tesch


Pegue um mapa e observe o continente africano, do lado direito tem um pedacinho de terra, um pequenino um arquipélago chamado Saint-Denis, ao seu lado encontram-se as Ilhas de Maurício. Localizadas no Oceano Índico, são paraísos dignos de livros de aventura.

Também é conhecida como Ilhas Maurício, é um país constituído pelas Ilhas Mascarenhas, Ilha Mauricía e Rodrigues, e por mais dois arquipélagos situados ao norte: Ilhas Cargados Carajos e Agalega. O arquipélago foi formado por uma erupção vulcânica há mais ou menos uns 8 milhões de anos atrás, porém dizem que não há nenhuma atividade vulcânica ativa atualmente.

O local é coberto de areias brancas, rochas e recifes de corais, e também por praias desérticas. É uma ótima opção para passar a lua-de-mel, e também para quem gosta de mergulhos e esportes aquáticos.

A gastronomia é um emaranhado de culturas: francesa, indiana, chinesa e a crioula (essa última predomina). A língua oficial é o inglês, porém o francês também é usado, pois é uma língua cultural e muito falada na região.

O Hotel Casuarina, localizado a 18 km da capital, Trou Aux Biches, é uma ótima opção para os turistas. Possui 3 estrelas com meia-pensão e fica de frente para praia. Tem piscina, SPA, um clubinho para crianças e também kaiak, windsurf e ski náutico. Esse tipo de serviço é considerado normal em quase todos os hotéis e ficam à disposição do hóspede.

A dica de passeio é conhecer o Jardim Pamplemousse, repleto de árvores e flores. Porém, um show especial fica por conta das tartarugas gigantes, e não estou falando das que vivem na água e sim na terra,  elas tem 1m de comprimento e pesam aproximadamente 200 kg.

Outras opções de hotéis: Merville Beach (3 estrelas); La Palmeraie (4 estrelas); Heritage Golf & SPA (5 estrelas); Hotel Grand Mauritian (5 estrelas) e The Residence (5 estrelas).

Por Viviane Lima


A história da cidade de Paraíba do Sul começou a ser criada em 1681, quando ela passou a ser vista como um caminho que facilitaria o tráfego do ouro descoberto em Minas Gerais até o porto do Rio. Mais tarde, já com várias construções e moradores, a cidade serviu de palco para o movimento da Inconfidência. Tiradentes pregava a Independência do Brasil na Fazenda das Sebollas.

São muitas as opções culturais para quem visita a cidade: Teatro Municipal Mariano Aranha, Bibliotecas Municipais, Museu Sacro-Histórico de Tiradentes, Galeria Cultural Luís Carlos Tavares Coelho, Museu Ferroviário José Pereira Palhares, Museu Histórico Iconográfico Nicolino Visconti, Cinema Popular Nívea Stelmann e Centro Municipal de Cultura Profª. Maria de Lourdes Tavares.

Os turistas ainda podem aproveitar o Trem da Estrada Real, a Praça Marquês de São João Marcos, a Praça Garcia, a Ponte Férrea Dr. Leopoldo Teixeira Leite, a Ponte da Parahyba, a Pedra da Tocaia, a Estação Ferroviária, o Centro Cultural Luis Carlos Tavares Coelho, a Estação ferroviária de Cavarú e o Parque das Águas Minerais Salutaris.

O que não falta em Paraíba do Sul são atrações e possibilidades de enriquecer o próprio conhecimento. Um site recomendado para obter maiores informações sobre  a cidade é o www.paraibanet.com.br.

Por R. Tesch


Localizada em Santa Catarina, Joinville possui ingredientes distintos que se complementa. A herança dos imigrantes europeus, cultivada na dedicação ao trabalho, faz da cidade um lugar especial para se conhecer. Maior e mais rico município de Santa Catarina, com 490 mil habitantes, Joinville une a vocação industrial com a de centro de excelência em turismo. Cultura, história, gastronomia típica, eventos, atividades ligadas à natureza e à vida rural são alguns dos inúmeros aspectos que a cidade oferece.

Em Joinville há muito o que se fazer. Você pode caminhar pela Rua das Palmeiras e visitar o Museu Nacional da Imigração, conhecer o turismo rural da Estrada Bonita e do Pirai, ver a cidade do alto indo ao Mirante e passando pelo Parque Zoobotânico ou subir a Serra Imperial Dona Francisca. Os mais aventureiros podem ir com o barco Príncipe de Joinville III até São Francisco do Sul.

O município também é uma referência internacional na dança. Lá funciona a única filial em outro país da Escola do Teatro Bolshoi. O Festival de Dança de Joinville é o maior da América Latina. Anualmente envolve 4 mil bailarinos amadores e profissionais, atraindo um público de 50 mil pessoas. No roteiro há balé clássico, dança contemporânea, jazz, dança de rua, danças populares e sapateado.

Por Juliete Lunkes

Fonte: Santur





CONTINUE NAVEGANDO: