Empresas de cruzeiros congelaram o câmbio do dólar



  

As empresas de cruzeiros marítimos congelaram o dólar e oferecem outros benefícios visando atrair mais clientes.

O cenário não está dos melhores para quem deseja fazer viagens ou cruzeiros não é mesmo? Com a alta da inflação e a cotação do dólar nas alturas, muitas pessoas acabam deixando para depois aquela viagem planejada. As empresas de cruzeiros perceberam essa tendência e estão sofrendo as perdas desses clientes.

Para frear a queda no consumo, as empresas de cruzeiros resolveram congelar o câmbio do dólar a R$ 2,69 como forma de atrair mais clientes.

A Royal Caribbean, por exemplo, está oferecendo cruzeiros nacionais em seu navio Rhapsody of the Seas com a tarifa congelada de R$ 2,69 para o dólar. A promoção só será válida para cruzeiros que durem de três a oito noites e que sejam comprados durante o mês de outubro deste ano. O período de viagens deve ser de 5 de dezembro até 7 de fevereiro do próximo ano.

Entre as opções de lugares a se viajar estão Búzios, no Rio de Janeiro, ou Ilhabela, em São Paulo.





Há também outros benefícios que a empresa oferece para seus clientes, como a gratuidade para o terceiro e o quarto hóspedes. O pacote também pode ser parcelado em até 12 vezes sem acréscimo de juros e os clientes ganham créditos para gastar durante a viagem. Os valores médios dos créditos podem variar entre 50 a 600 dólares, variando de acordo com a categoria da cabine do pacote escolhido.

A MSC Cruzeiros também está vendendo seus pacotes com dólar congelado. O valor do câmbio na empresa está a R$ 2,99. Segundo a empresa o valor vale para a compra antecipada não só de cruzeiros, mas também de serviço de bordo dos navios. A empresa reforça, no entanto, que as bebidas não estão incluídas no preço do pacote e devem ser pagas à parte.

Os especialistas alertam que as ofertas são interessantes para o bolso, já que evitam que o cliente perca o controle de suas despesas pela variação constante do dólar. Segundo eles, o preço do dólar congelado dá aos clientes a possibilidade de se programarem melhor. Mas é preciso ter atenção para os gastos extras, para que estes não sejam uma surpresa ao final da viagem. Estes gastos não seguem a cotação do dólar congelado, mas sim a cotação do dia, determinada pela própria empresa de viagem.

Por Patrícia Generoso

Cruzeiro marítimo



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *