Turismo de natureza é o segmento que mais cresce no mundo



  

Segundo dados da OMT – Organização Mundial do Turismo, o turismo de natureza é o que mais cresce, com aumento de 15% e 25% ao ano, superando o turismo de negócios e de praia. Buscando atender um nicho que cresce cada vez mais, os Ministérios do Turismo e Ministério do Meio Ambiente estão investindo R$ 10,4 milhões em parques nacionais.

Ao todo são 16 unidades de conservação que recebem o investimento para a melhoria da infraestrutura, principalmente no acesso, visando aumentar o número de visitantes. Fatores como acesso, sinalização e publicidade também serão enfatizados.

A diversidade na natureza torna o Brasil um dos mais procurados por sua beleza, o que torna o primeiro colocado levando em consideração os atrativos naturais, segundo o Fórum Econômico Mundial. Os parques nacionais representam um grande apelo para os visitantes de outros países, tornando-os um grande atrativo.

Os eventos que serão realizados: a Copa do Mundo de Futebol e as Olimpíadas de 2016 serão ótimas oportunidades para promover os parques para os turistas estrangeiros.





Foram produzidos oito curtas-metragem para mostrar os investimentos feitos pelo Ministério do Turismo. A campanha “Turismo em Cena” tem o objetivo de informar sobre os programas exercidos por intermédio de Cultura, que beneficia não somente os parques nacionais, como cidades históricas e o turismo como um todo.

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, será um dos beneficiados, com investimentos de R$ 230 mil, destinados a obras no sistema de esgoto, sinalização e implementação de passarelas para os visitantes.

O parque, criado em 1939 é um dos mais antigos do país e possui uma diversidade de fauna e flora surpreendentes, com fontes de água limpa, cachoeiras, trilhas em uma região de Mata Atlântica, na serra. É no parque onde está o Dedo de Deus, famoso pico de mais de 1.600 metros de altitude.

Por Robson Quirino de Moraes



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *